Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Semmect cobra da Anatel serviço de telefonia para zona rural de Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Em mais um esforço para resolver o problema de comunicação para moradores da zona rural de Parauapebas, Flávio Veras, gestor da Secretaria Municipal de Mineração, Energia, Ciência e Tecnologia (Semmect), e seu adjunto, Wedson Azevedo, estiveram na última semana na sede da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), em Belém.

O convite foi estendido ao Procon e ao Poder Legislativo, que foi representado pelos vereadores Joelma Leite, Zacarias Marques e Marcelo Parceirinho. O grupo se encontrou com representantes das operadoras Vivo e Claro, para as quais mostraram a necessidade de expansão da telefonia na zona rural de Parauapebas.


“Esse problema é inaceitável. Nossa região é tão rica de recursos naturais, mas ainda convivemos com o descaso de operadoras de telecomunicações que não enxergam essa necessidade”, reclama Flávio Veras. A opinião dele é a mesma de Wedson, que não aceita as justificativas das operadoras. “Ouve-se apenas o mesmo argumento que não há viabilidade financeira para tal investimento, ou seja, o único objetivo é econômico, quando deveria ser social”.

A Semmect, ao lado do Procon, cobrou urgência da Anatel para solucionar a situação. Flávio e Wedson solicitaram providências e fiscalização para implantação do projeto de telefonia, uma vez que a operadora Claro é a detentora da concessão do sistema de comunicação no município.

Reportagem: Anderson George

Publicidade

Veja
Também