Publicidade

Servidores dos Correios em Parauapebas acompanham a greve nacional

“Apenas o serviço de retirada de encomendas no Centro de Distribuição está funcionando”, afirma Luzemberg Nascimento Rodrigues, delegado sindical do Sindicato dos Servidores dos Correios (SINCOR), afirmando que a greve só deverá ser suspensa quando houver negociação satisfatória.

O representante sindical conta que estão sob a orientação da Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios (FENTECT), já que desde julho está ocorrendo a negociação entre Sindicato e Correios, que até então estava com o presidente Coronel Juarez que defendia um Correios Estatal e que por isso foi demitido.


Ainda de acordo com sindicalista, o novo governo, com o intuito de privatizar os Correios colocou o presidente dos Correios, Coronel Floriano Peixoto, que trabalhasse para isso, sendo assim ele propôs absurdos, pois sabe que os trabalhadores com medo de uma privatização, aceitariam qualquer coisa. “As perdas de benefícios e propostas de aumento abaixo da inflação são tão absurdas, que o Tribunal Superior do Trabalho interveio e pediu para prorrogar as negociações até o fim de agosto; porém, o novo presidente dos Correios, estrategicamente sabendo que os trabalhadores não vão aceitar as propostas, se nega a negociar, força os trabalhadores a fazerem greve, com uma mídia a serviço desse sistema, jogando a população contra os trabalhadores”, resume Luzemberg, afirmando que o governo simplesmente ignora o TST, deixando clara sua intenção de privatização, forçando os trabalhadores a iniciar uma greve, prejudicando à todos, simplesmente para facilitar uma possível privatização.

O líder sindical dá como garantia que os Correios tiveram lucro nestes últimos dois anos, não usou dinheiro da União, pelo contrário, o lucro é usado pelo Governo. Ele diz ainda que os Correios não detêm o monopólio de entregas de encomendas, porém, oferece serviço por preços mais baixos em relação às concorrentes e a única que entrega em todas as cidades do Brasil. “Se você não recebe encomendas no seu bairro é por motivos de falta de segurança pública, não é culpa dos Correios”, garante Luzemberg, alertando que se os Correios privatizarem, quem compra e vende pela internet, irá pagar bem caro devido ao alto valor cobrado na entrega.

 

Entre as perdas dos trabalhadores estão: Tickets, 4 folhas mensal (R$150,00); Tickets nas férias (R$ 975,00); Ticket peru (R$ 975,00); Vale Cultura (R$ 50,00); Aumento no compartilhamento de tickets 10% (R$ 130,00); Perda nas férias (R$ 950,00 em média); Repouso trabalhado cai de 200% pra 100%.

Em uma conta rápida, feita pelo líder sindical, os servidores perderão por ano:  4 ticket’s (150.00 x 12= 1.800.00); Ticket peru (R$ 1.034,00); Ticket férias (1.034,00); Vale cultura (50,00 x 12 = R$ 600,00; Compartilhamento tickets 10% (R$ 130,00 x 12 = 1.560,00); Férias 70% para 33% uma perda de mais ou menos R$ 1.000,00. Isso sem contar adicional noturno que está caindo de 60% para 20% e o convênio que vai aumentar a mensalidade e o compartilhamentos que vai passar para 40%.

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Pebinha de Açúcar Comunicação e Marketing
LTDA-ME – CNPJ: 05.200.883.0001-05
Parauapebas – Pará – Brasil
(94) 99121-9293 (whatsapp) | (94) 98134-2558

Acompanhe o Pebinha nas redes sociais

Copyright © Pebinha de Açúcar – 2018. Todos os Direitos Reservados.

Fechar Menu