Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Servidores públicos de Parauapebas decretam greve geral

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Em Assembleia Geral Extraordinária, ocorrida na noite da última segunda-feira (23), organizada pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Parauapebas (SINSEPPAR), no estacionamento da Câmara Municipal de Vereadores, os servidores públicos aprovaram por maioria absoluta greve geral a partir do dia 01 de junho de 2016 (quarta-feira).

De acordo com informações cedidas ao Portal Pebinha de Açúcar pelo Sinseppar, “a decisão da Assembleia se deu pelo descumprimento do prefeito, de vários acordos firmados com os servidores públicos, para pagamento retroativo do reajuste salarial e vale alimentação, e pela falta de avanço na concessão do reajuste judicial aos servidores que não recebem”.


O presidente do Sinseppar, Roberto Vieira, afirma que “foi deliberado pela Assembleia, que o retorno aos trabalhos só acontecerão após o pagamento do retroativo do reajuste salarial e vale alimentação em uma única parcela; apresentação do cronograma para pagamento do reajuste judicial, além da reabertura imediata da mesa de negociação para os avanços nas pautas individuais de cada categoria”.

Em nota divulgada na semana passada, a Prefeitura de Parauapebas esclareceu que “em reunião realizada no Gabinete do Executivo, na quarta-feira,18, a Prefeitura reforçou ao Sindicato dos Servidores Públicos de Parauapebas (Sinseppar) que o Governo Municipal pagará o valor do retroativo em três parcelas, conforme acordado na negociação do dia 31 de março deste ano, entre representantes do Governo Municipal e dos Sindicatos Sinseppar, Sintesp e Sintepp – Subsede Parauapebas. 

Os servidores públicos municipais receberão o pagamento de maio com o reajuste de 11,27%, juntamente com a atualização do auxílio alimentação e a primeira parcela do retroativo que será feito por meio de folha complementar até o dia 10 de junho. As duas parcelas restantes serão pagas nos meses de julho e agosto.

A Prefeitura informa que o atraso se deu devido o Projeto de Lei ter sido aprovado na Câmara após o fechamento da folha de pagamento de abril.

Em um cenário de crise econômica financeira que assola o país e o mundo, vários estados e municípios brasileiros estão pagando reajustes abaixo da inflação e também parcelados. Prefeituras de grandes capitais como a de São Paulo e Curitiba concederam reajustes abaixo da inflação, apesar de terem economia estável.

A Prefeitura de Parauapebas reforça o seu compromisso com o servidor público municipal e que, mesmo num cenário econômico desafiador e de queda na arrecadação, a Prefeitura de Parauapebas complementa o pagamento do seu pessoal por entender que o serviço prestado por seus profissionais é fundamental para o desenvolvimento social do município.
Dessa forma, o Governo Municipal ressalta que cumprirá, sim, esse acordo com o servidor público municipal, bem como sempre tem cumprido todos os demais acordos firmados em assembleias”.

Publicidade

Veja
Também