Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Servidores públicos lotam Sessão da Câmara e vereadores da oposição afirmam que funcionários foram pressionados

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A Sessão Ordinária que foi realizada na tarde desta terça-feira (29 de outubro de 2013) não foi marcada apenas pela inauguração do moderno sistema de imagens que são transmitidas em TV’s e através de um telão de LED na Câmara de Vereadores de Parauapebas. Até que o clima estava aparentemente tranquilo, porém, nas explicações pessoais, alguns vereadores da oposição fizeram denúncias sérias contra o Líder de Governo e Secretários do Governo Valmir Mariano, que segundo os parlamentares, estariam pressionando servidores públicos à participarem das Sessões da Câmara.

Segundo a vereadora Eliene Soares, Líder de Bancada do Partido dos Trabalhadores, ela teria recebido hoje várias ligações de funcionários públicos que teriam confidenciado à parlamentar, que eles estavam sendo pressionados para participar da Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Parauapebas, na tarde de hoje. “Fico triste em saber que isto está acontecendo em Parauapebas, ainda mais sabendo dessa forma de coronel do atual Líder de Governo”, alfinetou Eliene Soares.


Por sua vez, o vereador Israel Pereira Barros, o Miquinha (PT), em seu discurso nas considerações finais, afirmou que o vereador Charles Borges (SDD), Ex-líder de Governo da Gestão do Prefeito Valmir Mariano, mostrou sua seriedade na época em que foi Líder de Governo na Câmara de Parauapebas. “Quando o vereador Charles era Líder de Governo, ninguém vinha aqui apoiar ele não. Não posso parabenizar essas pessoas que estão vindo à Câmara apenas para discutir interesses próprios”, comentou Miquinha sobre a denúncia de que Líder e Secretários de Governo estariam pressionando Servidores Públicos à participarem das Sessões Ordinárias.

Outro lado
Citado na suposta denúncia feita por dois vereadores da oposição, o Líder do Governo Valmir Mariano, vereador Odilon Rocha de Sanção (PMDB), foi categórico ao afirmar que “não é de impor nada. Se os servidores não participavam das sessões na época em que Charles Borges era Líder de Governo, é porque eles não eram convidados. Se hoje os servidores estão aqui nesta casa, é porque eles estão cientes que tramita na Câmara de Parauapebas uma suplementação de R$ 600 milhões que irá ajudar no pagamento do salário dos mesmos”, relatou.
Sobre a acusação da vereadora Eliene Soares, de que o vereador Odilon estaria impondo que os servidores públicos participassem das sessões, o parlamentar afirmou: “Vossa excelência foi infeliz neste comentário, afinal, nunca exigi que os Servidores Públicos participassem das Sessões aqui na Câmara. Fiz um pedido aos Secretários de Governo, para que os mesmos sempre que pudessem, acompanhem as Sessões, inclusive fiz este pedido até ao Prefeito Valmir, afinal, tudo que é discutido aqui nesta Casa de Leis é de interesse de todos”, finalizou.

Reportagem e foto: Bariloche Silva – Da redação do Pebinha de Açúucar

Publicidade

Veja
Também