Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Sete vereadores se filiam ao Partido Solidariedade em Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Os setes vereadores da Câmara Municipal de Parauapebas que passaram para o Partido Solidariedade (SDD), concederam entrevista coletiva nesta quarta-feira (09) para falar sobre sua nova filiação.

Aderiram ao Solidariedade os parlamentares Odilon Rocha (PMDB), Devanir Martins (PP), Pavão (PTB), João do Feijão (PP), Braz (PDT), Dr. Charles (PSD) e Prof. Josineto Feitosa (PSDC). Veja abaixo as explicações pessoais de cada um deles.


Odilon Rocha – A ideia de nós sairmos do nosso Partido e formamos esse grupo foi pelo intuito de ter uma política participativa através de nossas concepções, criando um novo modelo de pensamento político a partir da vontade de muitos e não de poucos. Sem contar a insatisfação partidária de algumas pessoas, como é meu caso.

Devanir Martins – A realidade da ida de sete vereadores para o SDD foi para um projeto macro. Nosso projeto não é só no Legislativo Municipal, pensamos também em candidaturas de deputados estaduais e federais e no futuro para a prefeitura. Além disso, a busca de resultados para a população.

Pavão – Foi um desafio. Estamos em busca de fazer o melhor para Parauapebas, pois se fôssemos pensar em política estaríamos divididos em diversos partidos. Quanto a minha saída do PTB não foi por inimizade, nem tive problema com o Partido, mas sim para ter esse novo desafio com essa gestão participativa.

João do Feijão – A minha saída do PP não foi por briga ou desavença, mas sim para junto com esse grupo cuidar de Parauapebas.

Braz – Minha saída do PDT, que militei por 13 anos, não foi por briga. Porém, durante a campanha eleitoral houve muitos desgastes. Parte da minha família saiu do partido e seria impossível para mim pensar em candidatura no futuro achando que eles voltariam para o partido para me ajudar. Ou eu migrava para outro partido ou poderia esquecer a ajuda deles. A união dos setes vereadores foi para ajudar a cidade e fazer algo diferente para nosso município.

Dr. Charles – A minha saída do partido foi pelo desconforto de tentar ajudar e não conseguir. Minha entrada no Solidariedade foi muito bem pensada e com esse grupo busco acertar para a sociedade, contribuindo com o desenvolvimento do nosso município e da região.

Prof. Josineto – A minha saída do PSDC foi por causa de uma posição do presidente estadual do partido, onde ele fez algumas insinuações que não me deixou confortável. Essa foi uma das minhas insatisfações para sair do partido. A união dos vereadores saiu após muitas reuniões e chegamos ao consenso de buscar consolidar uma base, com objetivos concretos de fazer ações que tragam resultados imediatos para Parauapebas.

O Solidariedade
O vereador Devanir Martins assumiu o diretório do partido no município como presidente. Ele afirma que o partido vai começar com um número expressivo de filiados. “Ainda não temos um desenho completo, pois estamos no embrião, mas calculamos algo em torno de mil filiados”, declarou o vereador.

Fundado em outubro de 2013 o Partido Solidariedade teve sua criação aprovada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no dia 24/09, sendo 32º partido político do país; que adotará como sigla partidária SDD e terá o número ’77’ como representação nas eleições de 2014. É liderado pelo deputado federal Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força (SP).

Publicidade

Veja
Também