Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Setran faz balanço de obras estratégicas nas regiões sul e sudeste do Pará

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Em coletiva à imprensa da região sudeste do Pará, o secretário de Estado de Transportes (Setran), Pádua Andrade falou sobre o aporte de recursos financeiros destinado pelo Governo do Pará a obras de infraestrutura de transportes em Marabá, no sudeste paraense. A entrevista foi concedida nesta sexta-feira (4), no auditório da Estação Cidadania, instalado dentro de um shopping da cidade.

A imprensa conheceu em detalhes a execução de obras como a da reconstrução da PA-150, assim como a da conclusão de 18 km de vias urbanas dentro de Marabá. O secretário explicou também sobre o início das obras de derrocamento do Pedral do Lourenço, em janeiro de 2021.


Da lista de serviços estruturais na área de transporte e logística em Marabá constam ainda a duplicação de 6 km da PA-222, o funcionamento na PA-150 das duas balanças de pesagem de veículos 24 horas por dia, e a instalação de mais uma balança na rodovia.

“A PA-150 deve ser concluída em 60 dias. Houve um aditivo de prazo em virtude da pandemia, no entanto, vamos entregar uma rodovia renovada no próximo mês de outubro. As equipes estão trabalhando no horário noturno para garantir a conclusão do serviço”, afirmou o secretário.

Ele acrescentou que a PA-150 já será entregue com as balanças de verificação de peso funcionando 24 horas. “No início da Gestão Helder Barbalho foi detectado que eram gastos cerca de R$ 50 milhões por ano com obras de manutenção e conservação da via”, disse Pádua Andrade sobre a inserção das balanças que auferem o peso dos veículos de grande porte e cargas.

A PA-150 tem mais de 334 km de extensão, de Moju a Morada Nova, em Marabá. E mais de 164 km da via são restaurados com vários trechos sendo reconstruídos. O outro trecho da rodovia, também de mais de 160 km, recebe serviços de conservação e manutenção. Na rodovia, foram instaladas também duas balanças de controle de peso de veículos.

Concessão

Pádua Andrade também anunciou a finalização dos estudos de viabilidade técnica para concessão à iniciativa privada de toda a extensão da PA-150. Também são feitos estudos técnicos com a mesma finalidade sobre o projeto da Avenida Liberdade, que segundo o secretário, deve funcionar como um corredor paralelo à BR-316, da avenida Permetral, em Belém, próximo à Eletronorte até o município de Santa Maria do Pará, próximo a Castanhal. O projeto de concessão prevê para a iniciativa privada a competência pela manutenção total da via, com serviços de pronto-socorro, guincho, entre outros serviços.

BR-222

Também estratégica para Marabá é a duplicação de 5 km da BR-222, no subtrecho fim da ponte rio Tocantins, até à BR-153/230, que já foi autorizada pelo Governo Federal. A rodovia é federal, mas os serviços serão executados com recursos do Tesouro Estadual, no valor de R$ 37 milhões.

“A obra vai resolver um problema histórico que é o congestionamento de veículos, que ocorre na entrada e saída de Marabá. Com o autorizo do Governo Federal, na última segunda-feira (31), durante reunião com o Ministério da Infraestrutura, a partir de agora vamos iniciar a obra, que já tem recursos garantidos do tesouro do Governo do Estado” , assegurou o secretário Pádua Andrade.

Asfalto por Todo o Pará

Pádua também falou do trabalho de pavimentação de 18 km de vias no município de Marabá, do Programa “Asfalto em Todo Pará”, executado pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolmento Urbano e Obras (Sedop).

“Vamos entregar essas vias pavimentadas no final do ano, mas o programa deve continuar beneficiando outros bairros da cidade em 2021”, disse.

Pedral do Lourenço

Obra estratégica não somente para Marabá, mas para todo o Pará e o Brasil, o derrocamento do Pedral do Lourenço deve ser retomado no início de 2021. A garantia foi dada pelo ministro de Infraestrutura, Tarcísio Freitas, ao governador Helder Barbalho na última terça-feira (1º) em encontro em Brasília (DF).

“O ministro Tarcísio Freitas nos garantiu que no início do ano que vem o presidente virá assinar a Ordem de Serviço para o início das obras, pois todo o recurso está garantido, só precisando equacionar a questão ambiental”, explicou.

Outros dois serviços que também foram detalhados pelo secretário, mas que não ocorrem em Marabá, no entanto, colaboram com o escoamento da produção da região, é a construção e a pavimentação da Vicinal Carne de Sol, no municípo de Abel Figueiredo, cuja obra está nos dois quilômetros finais, e a PA-275, em Parauapebas, que terá mais de 60 km de sua extensão restaurada até o final de 2021. Essa última obra foi iniciada no final de agosto de 2020.

Publicidade

Veja
Também