Simineral completa oito anos de atuação no Estado

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Diante da sua relevância, o Sindicato das Indústrias Minerais do Estado do Pará (Simineral) foi criado há oito anos com o propósito de buscar soluções para desafios em comum, funcionando como um espaço de articulação para o desenvolvimento da atividade mineral.

Constituído em 15 de janeiro de 2007, pela iniciativa das empresas ALCOA, CADAM, PPSA, Imerys RCC, Mineração Rio do Norte (MRN) e Vale, o Simineral tem como missão criar um ambiente institucional favorável à inserção competitiva e ao desenvolvimento sustentável da indústria mineral. Atualmente, junto às empresas fundadoras, são filiadas ao sindicato: B&A Mineração, Belo Sun Mineração, Brazauro Recursos Minerais S/A, ESCO, Hydro, Mineração Buritirama S/A, Mineração Caraíba S/A, Palmyra Recursos Naturais e Votorantim. “Hoje, o sindicato é um case de sucesso para o Brasil”, afirma o presidente José Fernando Gomes Júnior.


No Pará, o avanço da indústria mineral exige a superação de desafios nas áreas política, ambiental, cultural e jurídica. Neste cenário, o Simineral defende uma postura comprometida com uma mineração socialmente justa, economicamente viável, ambientalmente sustentável e culturalmente aceita; com o empreendedorismo; com a ética; com o desenvolvimento do associativismo e de alianças estratégicas; e com o foco em benefícios para os associados.

A indústria mineral no Pará tem forte presença e participação na balança comercial do Estado, respondendo por mais de 88% das exportações. A mineração figura como o principal setor a contribuir para o superávit paraense na relação comercial com outros países. Na cadeia produtiva mineral, a geração de emprego e renda totaliza 271 mil postos de trabalho, entre empregos diretos e indiretos.

Conquistas – Nesses oito anos várias conquistas fortaleceram a importância da atividade do Sindicato, como a instituição do dia 14 de março como o dia Estadual da Mineração no Pará; o lançamento do Anuário Mineral, que em 2015 estará na 4ª edição, fazendo uma radiografia completa da mineração paraense, apresentando ao público o desempenho do setor mineral na balança comercial, saldo das exportações, geração de empregos, projetos de responsabilidade social, ações de sustentabilidade e futuros empreendimentos na região e participação das mulheres na mineração; Comenda de Mérito Minerador Honorário e do Título Honorífico Minerador Destaque; e Concurso de Redação da Mineração e Prêmio Hamilton Pinheiro de Jornalismo. “O Concurso de Redação, em parceria com a Seduc, já está na quarta edição, com a participação de mais de 10 mil estudantes na última edição. O concurso também já é sucesso, sendo inclusive uma das ações pautadas pelo Pacto da Educação”, ressalta José Fernando.

Além disso, o Simineral foi o principal interlocutor para criação da Frente Parlamentar de Apoio ao Desenvolvimento Sustentável da Mineração no Estado do Pará. A Frente foi instituída com o propósito de discutir diretrizes que contribuam para promover uma mineração mais sustentável na região, criar redes de fornecedores nos empreendimentos locais, sugerir alternativas econômicas após o encerramento das atividades minerais e, acima de tudo, incentivar a verticalização da produção no estado, já que o Pará é um dos principais produtores de minério do Brasil. “Neste ano, realizaremos, junto com a Frente, visitas técnicas aos municípios mineradores e municípios que prestam serviço para a mineração. Nosso objetivo é fazer com que os deputados entendam, cada vez mais, a importância do setor mineral e o que ele representa para a sociedade local”, destaca o presidente.

Casa da Mineração – Numa iniciativa pioneira no Brasil, o sindicato inaugurou no dia 30 de agosto de 2012, em Belém, a Casa da Mineração. O espaço funciona como ponto de encontro do setor mineral paraense para discussões com as esferas públicas e privadas e sociedade civil. A ideia é aproximar o setor produtivo mineral, cada vez mais, da população. No local, estão sediados o Simineral e o Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM). “Hoje temos mais de 30 convênios assinados, que vão desde cursos em universidades a serviços de lavanderia, beneficiando diretamente as empresas e os seus colaboradores. Junto com a Fiepa estamos trabalhando para que se torne realidade o Centro de Mineração no Pará, sediado na UFPA. O objetivo é formar e capacitar novos profissionais para o setor”, conclui.

Publicidade

veja também