Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Simulado de preparação para ocorrências de desastre é realizado no Liberdade II

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Na avaliação dos representantes da Defesa Civil nacional e estadual, que acompanharam no último sábado (29), no Bairro Liberdade II, em Parauapebas, a simulação de ocorrência de desastre geológico para treinamento da equipe da Defesa Civil local, assim como também para os demais órgãos envolvidos na ação, o evento ocorreu com êxito.
“Foi melhor do que a gente pensou, pois as eventuais falhas que havíamos previsto não ocorreram. A simulação foi dentro do limite do real. O município está bem preparado e a Coordenadoria da Defesa Civil aqui na cidade está muito bem preparada. Estamos satisfeitos com os resultados e envolvimento dos órgãos e também da população”, destacou Roger Teixeira, coordenador adjunto da Defesa Civil do Estado.
“O simulado foi coberto de êxito, porque os órgãos envolvidos atenderam prontamente, dentro de suas respectivas áreas de atuação. Parabenizo à equipe da defesa civil municipal pela iniciativa”, destacou o coordenador da Defesa Civil Nacional, César Santana.
“A teoria é uma coisa e a prática é outra. Aprendemos muito com essa simulação, principalmente que defesa civil somos todos. A participação do pessoal da saúde, da comunidade, da assistência social, dos bombeiros do DMTT, enfim, foi muito importante”, ressaltou Pedro Jacques, coordenador da Defesa Civil de Parauapebas, informando que o plano de contingência para situações como essas no município será aperfeiçoado ainda mais, a partir dessa experiência do simulado.

Odineia Campelo Costa, moradora do Bairro Liberdade, participou efetivamente da ação. “Moro em área de risco, de morro, e aprendi muito hoje aqui. Senti uma segurança maior. Caso aconteça uma situação como essa, vi que a gente tem a quem chamar, tem gente pra nos socorrer”, destacou a moradora.


Hipólito Gomes, titular da Secretaria Municipal de Segurança Institucional e Defesa do Cidadão (Semsi), a qual a Defesa Civil do município está vinculada, destacou: “Estamos buscando o que é preponderante para essa secretaria, que são as medidas preventivas, e esse simulado é um grande exemplo dessa postura de se prevenir para salvar vidas”.
Simulado

Com relação às vítimas, a simulação do desastre resultou em dois óbitos, que foram representados por bonecos, e mais 50 vítimas diretamente, sendo que 30 foram feridas (situação simulada por atores), cinco desabrigadas (pessoas que necessitam de abrigo provido pelo governo por conta do desastre) e 15 desalojadas (pessoas que tiveram suas residências atingidas pelo evento, porém não necessitam do abrigo público). Uma igreja evangélica localizada perto da ocorrência foi utilizada pela equipe para dar suporte às vítimas e também aos profissionais envolvidos na ação.

Participaram do simulado equipes dos seguintes órgãos: secretarias municipais de Obras (Semob), de Assistência Social (Semas), de Saúde (Semsa) e de Meio Ambiente (Semma); polícias Militar e Civil; Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu); Corpo de Bombeiros Militar; Instituto de Medicina Legal (IML); e Departamento Municipal de Trânsito e Transporte (DMTT).

Reportagem: Karine Gomes
Foto: Anderson Souza

Publicidade

Veja
Também