Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Sindicato afirma que médicos devem se desligar do HGP nos próximos dias

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Através de nota publicada em seu site, o Sindicado dos Médicos do Estado do Pará (SINDMEPA), afirmou que até o final do mês de agosto, profissionais da saúde irão ‘deixar’ o Hospital Geral de Parauapebas (HGP), que foi inaugurado em julho deste ano.

Confira a nota na íntegra:


“Em Parauapebas, médicos continuam em pé de guerra com a empresa Gamp – OS contratada pela prefeitura municipal para gerenciar o Hospital Geral Evaldo Benevides. De acordo com relatos de médicos do local, devido a total falta de habilidade de gestão por parte da empresa, muitos setores do novo Hospital já estão sem cobertura de médicos, pois o serviço aumentou e não houve adequação do corpo clínico para atender a todos os setores. A situação deve piorar em setembro, pois boa parte dos médicos não aceitando a redução de salário imposta pela empresa, agravada pela perda de direitos trabalhistas e aumento carga de trabalho, já informaram que vão se afastar das atividades do Hospital no final deste mês.
O Sindmepa solicitou ao Ministério Público e ao Conselho Municipal de Saúde que peçam à empresa Gamp a escala de trabalho de médicos de setembro de forma a dar segurança à população com garantias de que tem médicos para substituir os que não vão fazer contrato com a Gamp. Além de ficarem em alerta para cobrar os documentos destes médicos com seus cadastros no CRM Pará, pois o processo seletivo da Gamp está sendo feito por meio de mídias sociais e a chance de aparecerem falsos médicos é muito grande.
Médicos clínicos da internação, pediatria, ortopedia, ginecologia, dentre outros, já estão protocolando seus pedidos de afastamento do trabalho no Hospital e vão manter-se apenas nos postos de saúde e UPA. Este mês, o Sindmepa esteve presente ao município por duas vezes tentando encontrar soluções para o problema, e até agora aguarda que a empresa marque reunião com a presença de sua assessoria jurídica para discutir contratualização e outros direitos”.

Outro lado

Visando sempre fazer um jornalismo sério, a equipe de reportagens do Portal Pebinha de Açúcar entrou em contato com a Assessoria de Comunicação (ASCOM) da Prefeitura de Parauapebas, para que a mesma se posicionasse sobre o assunto, e nos foi encaminhada a seguinte nota: “Com relação ao desligamento de médicos do Hospital Geral de Parauapebas (HGP) a direção do estabelecimento de saúde informa que não foi comunicada oficialmente por nenhum profissional até o presente momento e que atendimento aos pacientes continua ocorrendo normalmente”.

Publicidade

Veja
Também