Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Sindicato diz que Vale não vai pagar PLR aos funcionários de Itabira

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A informação logicamente desagradou o presidente do Sindicato Metabase, Paulo Soares. Para ele, o não pagamento da PRL não só afeta a vida dos trabalhadores como de toda economia de Itabira. O sindicalista calculava que a soma da PLR neste ano atingiria cerca de R$ 40 milhões. “É a mesma coisa do Governo Federal não pagar o 13º. Diversos trabalhadores já tinham feito compromissos com a PLR. Muitos vão ficar endividados. A inadimplência da Vale vai ser esmagadora para a cidade”, reclamou Paulo.

A Vale informou que a decisão é inegociável, mas que o Sindicato Metabase pode apresentar uma pauta de reivindicação para as PRL de 2016 e 2017. Desde que a PLR foi insituída, há 20 anos, é a primeira vez que os funcionários não receberão nenhum valor. Em 2014, por exemplo, a PLR ficou na média de 5,1 salários.


“Cidade caótica”

Segundo Paulo Soares, na semana passada, o Sindicato Metabase foi avisado pela mineradora que até o final deste ano haverá mais 2,5 mil demissões por causa de conclusão de obras. “Mil e quatrocentos desses trabalhadores são de Itabira”, disse o sindicalista, ao afirmar que a situação da cidade ficará caótica. “Daqui quatro meses essa cidade vai ficar pior, porque não existe programas de assistência a essas pessoas demitidas”, lamentou.

Perguntado sobre a possibilidade de sugerir a criação de um programa de assistência ao demitidos na Câmara Municipal, Paulo Soares afirmou que já fizeram a indicação. “Queremos criar o programa através da Secretaria de Ação Social”, contou o presidente.

Reportagem: Mariana Reis / DeFato Online

Publicidade

Veja
Também