Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Sistema de videomonitoramento já está sendo operado em Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

De acordo com o subcomandante do 23º Batalhão de Polícia Militar (BPM), major Benedito Sabbá, as câmeras fazem parte do projeto de videomonitoramento que a Prefeitura Municipal de Parauapebas está implantando. O oficial conta que, a princípio, serão 30 câmeras distribuídas em pontos estratégicos da cidade.

 


“Até o final do projeto, porém, serão 91 câmeras de videomonitoramento que vão auxiliar o 23º Batalhão de Polícia Militar e, futuramente, a Guarda Municipal de Parauapebas na fiscalização e vigilância das principais vias de acesso, área de comércio, escolas e locais que foram monitorados pela Polícia Militar como maior número de ocorrências”, explica o subcomandante, exemplificando furto e roubo.
Toda a área bancária de Parauapebas será também monitorada pelas câmeras. A central de videomonitoramento será no 23º BPM, a base está praticamente pronta para operar. “Os trinta primeiros pontos foram escolhidos, principalmente os logradouros públicos, área bancária e área comercial, as outras 61 câmeras serão espalhadas de acordo com o índice de ocorrência”, detalha o Sabbá.

O major lembra que em contato com a secretária Municipal de Educação de Parauapebas, Francisca Ciza, foi informado que quatro escolas estariam com índices de ocorrências policiais grandes, brigas na frente do colégio, pequenos roubos e assaltos. “Pedi a ela que fizesse um documento para o gabinete do prefeito, para fazer o levantamento do local e incluir como ponto de videomonitoramento”, ressalta ele.

Segundo o major Benedito Sabbá uma delas é o Colégio “Faruk Saumen”, um local de bastante movimentação, onde o número de ocorrências é grande. “A escola em si está cercada por bares e até boates, existe uma praça ao lado da escola que tem movimento, principalmente, a noite. Provavelmente, na segunda etapa das outras 61 câmeras que faltam ser instaladas, a área da escola deve ser também contemplada”, declarou.

A respeito da equipe que trabalhará na central de videomonitoramento, Sabbá frisa que no final do mês passado e início deste mês, pessoas foram treinadas no quartel pelos responsáveis pelo projeto, e ainda qualificadas para manusear o equipamento.

“Essas câmeras são condicionadas, o operador pode levar um zoom, e manusear da forma que ele desejar, captando a imagem da pessoa, congelar para imprimir uma foto”, disse, acrescentando que, qualquer pessoa em atitude suspeita ou então que esteja fazendo um roubo, um furto, jogando lixo na cidade, será notificada pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente. “Essa pessoa será sancionada de acordo com o delito que cometeu”, finaliza.

Reportahem: Emilly Coelho e Ronaldo Modesto

Publicidade

Veja
Também