Solenidade marca formatura da primeira turma do Projeto “Samuzinho”

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Depois de cinco meses de muito treinamento e aprendizado, foi realizada na manhã do último sábado (12), no Plenário da Câmara Municipal de Parauapebas, a solenidade de formatura das crianças que participaram do Projeto de Formação de Primeiros Socorristas Mirins (Samuzinho).

Durante a cerimônia, as crianças simularam atendimentos de urgência/emergência. O evento foi prestigiado por pais, amigos, colaboradores e autoridades, que entregaram os certificados de conclusão aos participantes.


Estiveram presentes, o coordenador do SAMU, Manoel Ilson, a supervisora da Rede de Atenção às Urgências e Emergências (RUE), Flávia Loiola, o secretário de Assistência Social, Jorge Guerreiro, Chefe de Gabinete, José Alves e o presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (Comdcap), Aldo Serra.

O secretário de Saúde, Gilberto Laranjeiras parabenizou todos os envolvidos e agradeceu os pais por incentivarem seus filhos a participarem do projeto que foi realizado durante o segundo semestre deste ano.

O “Samuzinho”, voltado às crianças e adolescentes com idade entre 9 e 12 anos, é uma iniciativa da Supervisão da Rede de Atenção às Urgências e Emergências (RUE) e SAMU. Em Parauapebas, o projeto contou com o apoio da Prefeitura de Parauapebas e Comdcap.

Formação

Para melhor compreensão e aprendizado das crianças, os assuntos abordados durante a formação dos socorristas mirins foram trabalhados de maneira lúdica, com ênfase em metodologias ativas do processo de ensino-aprendizagem. Tudo com aulas teóricas e práticas, com atividades que envolvem exibição de vídeos, pinturas, desenhos, colagem, palestras, gincanas, simulações realísticas (teatros), além de atividades externas para que as crianças possam ter contato com a população em geral.

Reanimação cardiopulmonar, manobras de desengasgo, acidentes domésticos e de trânsito, pequenos traumas, queimaduras, choque elétrico, desmaio e crise convulsiva, foram alguns dos temas abordados.

Os próprios profissionais que atuam nos serviços de urgência e emergência do município foram os responsáveis pela capacitação das crianças. No total, foram realizados cinco encontros de 9h às 12h, aos sábados.

O coordenador do Samu, Manoel Ilson, destacou que “o projeto não se limita a uma palestra sobre primeiros socorros, mas que se trata de um curso em que os alunos estudam a parte teórica, por meio de uma apostila elaborada especialmente para o projeto, e a parte prática, recebem lições de técnicas de primeiros socorros”.

Além disso, o “Samuzinho” é uma ação que visa possibilitar que os alunos sejam capazes de identificar situações-problema e saibam que atitude tomar, seja por meio do pedido de ajuda ou do relato do problema identificado, de modo que pessoas sejam ajudadas e vidas possam ser salvas.

“O objetivo principal do projeto não é formar super-heróis, mas levar os alunos a perceber que, com pequenas ações, mesmo que não seja por meio de procedimentos sofisticados, é possível salvar vidas”, concluiu Flávia Loiola,  supervisora da Rede de atenção às Urgências e Emergências, responsável pelo Projeto.

Publicidade

veja também