Single Posts
Confirmados
27.118
Single Posts
Recuperados
17.094
Single Posts
Óbitos
184

 Publicidade

Supressão da Divisão de Homicídios preocupa população em Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Supressão da Divisão de Homicídios preocupa população em Parauapebas

Com a saída de um delegado da 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil de Parauapebas, a supressão da Divisão de Homicídios foi inevitável. A justificativa da nova diretora da seccional, delegada Yanna Azevedo, é que o baixo número no contingente não permite a manutenção daquele importante órgão.

O assunto não foi bem recebido pela população nem pelo Poder Executivo Municipal, que se pronuncia com preocupação e garante ter auxiliado no que foi possível para que a população não fique desassistida. Segundo o prefeito Darci Lermen, hoje, o município de Parauapebas investe mais de R$ 7 milhões só em despesas de funcionários públicos que são cedidos ao Governo do Estado do Pará em todos os órgãos que funcionam em Parauapebas. “Não é falta de apoio nosso. Isso só me dá a certeza de que precisamos unir forças para que o Governo do Estado não saia em definitivo daqui. A contrapartida deles é pequena demais; aliás parece que o governo tem prazer de punir nosso município”, explica Darci, mensurando que nos últimos dois anos a cidade perdeu mais de R$ 200 milhões, por conta do que ele chama de injusta redução da quota parte do ICMS.


Darci diz ter consciência de sua responsabilidade e reconhece o feito por todos os gestores que passaram na Prefeitura de Parauapebas, que só não pararam de ajudar os órgãos estaduais que funcionam na cidade, justamente, por causa do povo; e assegura que sem esse apoio, os órgãos do Estado no município, como Polícia Civil, Adepara, Jucepa, Fórum, Ensino Médio, Detran e Defensoria Pública, param de funcionar. “Podemos auxiliar, mas não podemos fazer”, reconhece o prefeito, demonstrando preocupação com a ampliação da Polícia Civil em Parauapebas, intenção demonstrada na doação do terreno, já por seu governo, para a construção de mais uma delegacia, fato que pode ser travado exatamente pela falta de efetivo.

Redução no número de delegados

A delegada Yanna Azevedo, que respondia pela especializada, assumiu a direção da 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil, após o delegado Márcio Maia, que estava na função, ser desvinculado da instituição para assumir um cargo no Ministério Público do Estado de Rondônia.
A lacuna não foi preenchida o que motivou a desativação da Divisão de Homicídios.

Reportagem: Francesco Costa / Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar

Publicidade

Veja
Também