Tigresa VIP entra na Justiça após ter candidatura barrada pelo PT

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Depois de ter a filiação suspensa pelo Partido dos Trabalhadores por críticas nas redes sociais, a atriz pornô Ester Caroline Pessato, de 24 anos, conhecida como Tigresa Vip, entrou na Justiça contra o Diretório Estadual do PT em Mato Grosso, pelo direito de se filiar ao partido e disputar uma vaga de deputada estadual.

Segundo a defesa de Tigresa Vip, o processo de suspensão da filiação da atriz pornô foi realizado sem transparência, direito ao contraditório e ampla defesa. Ainda de acordo com eles, a atriz teve a filiação feita pelo site do PT e confirmada em abril. No mesmo mês, a pré-candidatura de Tigresa foi anunciada em evento do PT, em Cuiabá.


No entanto, quatro dias depois, o Diretório Estadual realizou uma votação para suspender a filiação de Ester. A mulher recorreu então da decisão ao Diretório Nacional do PT, que confirmou a suspensão no dia 13 de maio.

“A única forma de suspender ou excluir um filiado é instaurar um processo, com direito ao contraditório e ampla defesa. E nada disso foi feito, eles sumariamente suspenderam a filiação. A Requerente teve sua filiação suspensa, sem direito ao contraditório ou à ampla defesa, tampouco houve publicação, intimação de pauta, ata de convocação, ou qualquer notificação de infração ao estatuto da agremiação”, diz a ação.

Os advogados ainda citam uma polêmica na ação, que envolveu um áudio da deputada federal Rosa Neide (PT). Na gravação, a parlamentar supostamente afirma ter visto um vídeo da atriz e alertado a presidenta do partido:

“Se é para fazer campanha política sendo chacota para o país, não estou disposta. Então já enviei para a presidenta (Gleise Hoffman) e espero que segunda-feira o deputado Valdir Barranco, nosso presidente, possa fazer uma reunião e discutir a questão antes que seja tarde demais”, diz.

veja também