Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

TPM MASCULINA: Casos aumentam em Parauapebas; Conheça a Síndrome do Homem Irritável

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O Endocrinologista Devy Siqueira explica que esta síndrome começou a ser estudada na Escócia

Vários homens vêm sofrendo com esta síndrome depois que contraíram a Covid-19. Os casos também são conhecidos como TPM masculina

Atualmente o público masculino vem se deparando com um novo problema decorrente do novo Coronavírus. Trata-se da “Síndrome do Homem Irritável”, conhecida como SHI, e muitos, do público masculino pensam que estão passando por algum momento de stress e não procuram um especialista para tratar esta doença.


Este homem que não quer ser identificado, pegou a Covid-19, aqui em Parauapebas, no sudeste do Pará, e depois do tratamento começou a perceber mudanças no seu estado de ânimo.
“Um dia estava em casa é o cachorro dos meus filhos não parava de latir, brincando com os meninos, aquele latido terminou me provocando uma explosão de fúria, algo meio que descontrolado, queria pegar aquele pinscher e jogar pelo muro no meio da rua, já briguei com meus filhos, que sem entender começaram a chorar, só consegui controlar o meu surto de raiva, porque minha esposa entrou no meio e perguntou o que estava acontecendo”, explica o designer gráfico

O Endocrinologista, Devy Siqueira, explica que esta síndrome vem atacando realmente a muitos homens, que pegaram o Coronavírus Dicease-2019.
“O Vírus produz uma diminuição dos níveis de testosterona, hormônio responsável, entre outras coisas, pelo comportamento sexual. Ela pode acontecer a qualquer momento enquanto os níveis de testosterona oscilam ao longo do dia, mas é mais comum durante a noite”, ressalta o médico.

Um estudo realizado no Reino Unido demonstrou que 25% dos homens sofrem desta síndrome. Assim como as mulheres, eles têm ciclos hormonais que afetam a energia, a raiva, o desejo sexual e a irritabilidade.

O designer de Parauapebas também explica que antes de procurar a ajuda médica, além dos ataques de raiva, ele também sofreu com o sentimentalismo.
“Um dia vendo um vídeo, que encaminharam em um dos grupos de WhatsApp, de um bezerro no meio de um pasto que tinha pego fogo, só sobraram as cinzas, o animal caiu no chão com o lombo queimado e dava uns suspiros agonizantes, como dizendo aqui é meu fim, comecei a chorar de uma maneira sem controle, e as lágrimas escorriam pelo meu rosto sem parar, queria controlar e não conseguia, meus filhos vieram me abraças perguntando porque estava triste, e a tristeza e as lágrimas eram tantas que não conseguia explicar o porquê de tanto choro”, relata o homem, já com os olhos enchendo de lágrimas.

O designer já está em seu segundo mês de tratamento e diz que já percebeu uma melhora significativa no seu ânimo

O médico Devy Siqueira explica que os ataques de raiva e choro são bem comum nos homens que estão com a Síndrome do Homem Irritável (SHI)
“Durante a SHI, os homens sentem muitas coisas que as mulheres também sentem durante o período pré-menstrual, além da irritabilidade, eles sentem ansiedade, depressão e baixa autoestima. Além disso, neste período os homens também perdem a libido e, consequentemente, acabam deixando o sexo de lado, mas em pouco tempo o corpo tenta repor o hormônio para tudo voltar ao normal”, relata o endocrinologista.

Porém uma boa parte dos homens, principalmente depois dos 40 anos, a reposição hormonal, espontânea, não acontece e é necessário buscar ajuda profissional.
“O tratamento não é nada difícil, é necessário fazer alguns exames, principalmente o eletrocardiograma, pois a reposição do hormônio testosterona, pode causar disritmia, e ter um acompanhamento psiquiátrico para tomar outros remédios para diminuir a ansiedade, em 3 ou 4 meses o homem está novinho em folha. Por sorte que não temos o ciclo menstrual”, diz o doutor com um pouco de sarcasmo.

A TPM masculina ou Síndrome do Homem Irritável, também pode acontecer por diversos fatores como:
Alimentação
Fatores emocionais
Privação do sono
Estresse
Traumas

E alguns profissionais da área dentro do tratamento alternativo afirmam que existem formas naturais que ajudam no aumento da testosterona, como ter uma alimentação rica em zinco, vitamina A e D, fazer atividades físicas e dormir bem.

Reportagem: Adersen Arantes | Portal Pebinha de Açúcar

Publicidade

Veja
Também