Trabalho desenvolvido por técnicos agrícolas favorece produção agropecuária no sudeste do Pará

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Assistência favorece uma produção sustentável e viável, melhorando os produtos que chegam ao consumidor final |

Em municípios do sudeste do Pará, o trabalho do Técnico Agrícola tem feito a diferença no dia a dia no campo. Em Parauapebas e Canaã dos Carajás, por exemplo, projetos na área de agricultura familiar financiados com o apoio da Vale e que contam com assistência de técnicos ou zootecnistas tem ajudado na diversificação da produção e melhoria da gestão dos empreendimentos rurais.

O zootecnista Mário Fogaça é um dos profissionais que atuam na consultoria para produtores rurais. Segundo ele, a assistência favorece uma produção sustentável e viável, melhorando os produtos que chegam ao consumidor final e trazendo dignidade para os profissionais envolvidos. “O produtor é guerreiro e gosta de produzir, mas muitas vezes é desestimulado por erros, falhas e prejuízos causados por falta de conhecimento de técnicas de manejo simples, de orientações para a viabilidade de criações e plantios”, explica.


Ele acrescenta que, na hora de produzir, o agricultor traz em grande parte seu conhecimento de família e a assistência técnica acaba por trazer novas habilidades capazes de aumentar a produção, melhorar a qualidade, facilitar a gestão do pequeno negócio e também ampliar a renda.

“A assessoria técnica envolve ações de planejamento, norteando para uma produção com qualidade e, principalmente, regularidade durante o ano. Focamos os esforços para a redução de custos de produção e melhoria na eficiência. Por experiência própria, quando há a presença regular da assessoria na propriedade, o produtor se sente mais motivado e confiante para o desempenho das orientações e, assim, obtém sucesso”, defende.

Pensando nisso, a Vale tem apoiado o desenvolvimento da agricultura familiar, além do fornecimento de insumos e equipamentos para projetos, com a assistência técnica especializada. Dil Freire dos Santos, presidente da Associação dos Trabalhadores e Horticultores do Pará, conta que 13 produtores associados foram contemplados com o auxílio na região de Parauapebas, recebendo capacitação e doações nas áreas de hortaliças, hidroponia e aviários.

“Alguns deles receberam o aviário, com 200 pintinhos, para começar uma nova produção. Os que foram contemplados com a hidroponia já trabalhavam com hortaliças plantadas no chão e aprenderam a produção hidropônica para agregar valor”, conta. “Até agora, 10 produtores receberam a assessoria e três ainda vão receber. Só de conversar com os contemplados, é possível sentir a alegria deles. Melhoraram o produto e a renda e agora sobra mais tempo para cuidar da terra, da chácara”, diz Dil.

João Paulo de Souza Dutra, produtor rural em Parauapebas, atuava no manejo de gado e expandiu o negócio para a fruticultura após receber a assessoria técnica no ano passado. “Agora eu também planto banana, cupuaçu, limão e maracujá. A equipe da Vale também vem acompanhando a produção. A assistência olha tudo, nos entrega o adubo, ensina a gente a colocar do jeito certo, como aplicar, as dosagens. Antes eu não tinha experiência nenhuma nessa área, então foi essencial ter alguém que me ensinasse. Está dando muito certo e eu penso em plantar cada vez mais”, planeja satisfeito.

veja também