TUCURUI: GAECO deflagra operação que investiga condutas ilícitas de servidores públicos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Na manhã desta quarta-feira, 4 de maio, o Grupo de Atuação Especializada no Combate ao Crime Organizado (GAECO) do Ministério Público do Estado do Pará, com o apoio do Grupo de Atuação Especial de Inteligência e Segurança Institucional (GSI), deflagrou a “Operação Proditor”, em auxílio à Promotoria de Justiça de Tucuruí, com o cumprimento simultâneo de três mandados de busca e apreensão deferidos pelo Juízo da Vara Criminal da Comarca de Tucuruí, em endereços localizados no referido município, e ainda em Belém e Ananindeua.

A “Operação Proditor” fundamenta-se na investigação decorrente de pedido de auxílio formulado pela Promotoria de Justiça de Tucuruí, com o objetivo de investigar condutas ilícitas, tipificadas nos artigos 317, 325 e 333 do Código Penal, praticadas por servidor efetivo do MPPA lotado na referida Promotoria de Justiça, que consistem no repasse de informações sigilosas a investigados e terceiros interessados sobre processos e procedimentos em trâmite no Ministério Público.


Os mandados de busca e apreensão foram cumpridos em Tucuruí, na casa de servidor efetivo do Ministério Público do Estado do Pará, afastado de suas funções por força de decisões administrativa e judicial; e em Belém e Ananindeua, nas residências de ex-servidores de outros órgãos públicos, lotados à época dos fatos no município de Tucuruí.

Nos três endereços foram apreendidos telefones celulares, cartões de memória e documentos físicos diversos, que serão submetidos ao procedimento de extração de dados por parte da equipe técnica do GSI e, posteriormente, serão analisados pela equipe de investigadores do GAECO.

veja também