Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Valdemar da Pavinorte é preso pela Polícia Rodoviária Federal com armas e munições

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Valdemar foi preso na última sexta-feira (11) pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) após ter sido flagrado portando arma de fogo e munições. Ele estava conduzindo uma caminhonete de placa MXG 8389 que foi abordada para fiscalização no município de Itupiranga/PA, no quilômetro 158 da rodovia BR-230 (Transamazônica)

Durante a fiscalização os agentes da PRF notaram que o condutor apresentava um intenso nervosismo, comportamento suspeito que instigou a revista no interior do veículo. Duas armas e várias munições foram encontrados dentro do porta-luvas do veículo: um revólver calibre 38, marca Taurus municiado com seis munições intactas, uma pistola, calibre 380, marca Taurus carregada com dez munições intactas, um carregador para pistola 380, três munições intactas, calibre 38.


Foi solicitado documento de propriedade, registro e porte dos armamentos, ocasião em que o condutor afirmou que as armas eram de sua propriedade mas não possuía as documentações. Com o flagrante de crime de porte ilegal de arma de fogo e munições, o condutor foi preso e encaminhado para a delegacia de Polícia Civil de Itupiranga aonde foi instaurado inquérito policial para investigação do caso.

Além das armas em seu poder sem porte legal, o ex-candidato já responde na Justiça pelos seguintes crimes: Art. 312- Apropriar-se o funcionário público de dinheiro, valor ou qualquer outro bem móvel, público ou particular, de que tem a posse em razão do cargo, ou desviá-lo, em proveito próprio ou alheio:

Lei nº 12.850 de 02 de Agosto de 2013
Define organização criminosa e dispõe sobre a investigação criminal, os meios de obtenção da prova, infrações penais correlatas e o procedimento criminal; altera o Decreto-Lei no 2.848, de 7 de dezembro de 1940 ( Código Penal ); revoga a Lei no 9.034, de 3 de maio de 1995; e dá outras providências.

Art. 2o Promover, constituir, financiar ou integrar, pessoalmente ou por interposta pessoa, organização criminosa.

Reportagem: Carlos Mendes / Ver o Fato

Publicidade

Veja
Também