Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Vale apresenta orçamento de investimentos para o ano de 2015

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Este é o quarto ano consecutivo que a Vale reduz seu orçamento de investimentos, mantendo disciplina na alocação de capital e focando apenas em projetos de classe mundial.

Desenvolvimento de projetos


As nossas principais iniciativas de crescimento em minério de ferro são responsáveis por 71% dos US$ 6,358 bilhões orçados para o desenvolvimento de projetos em 2015. Esses programas incluem:

(a) Expansão de nossas operações integradas de minério de ferro em Carajás (US$ 3,696 bilhões) através dos projetos S11D e CLN S11D.

(b) A conclusão dos projetos de Itabiritos para substituição parcial de capacidade, aumento de produção e melhoria da qualidade de minério de ferro produzido nos Sistemas Sul e Sudeste (US$ 659 milhões), incluindo os projetos Conceição Itabiritos II, Vargem Grande Itabiritos e Cauê Itabiritos.

Investimento para manutenção das operações

O orçamento de investimento para manutenção das operações para 2015 totaliza US$ 3,809 bilhões. Fundamentalmente, este investimento financiará cinco classes de iniciativas: (i) operações, na sua maioria substituição de equipamentos; (ii) construção e expansão de pilhas e barragens de rejeito; (iii) saúde e segurança; (iv) responsabilidade social corporativa (CSR) e (v) administrativo e outros.

Manter o capex de manutenção sob controle é uma prioridade da empresa e o orçamento para 2015 representa uma redução de 16,2% em relação ao orçado no ano passado.

O orçamento para o segmento de minério de ferro é de US$ 1,929 bilhão e será direcionado principalmente para operações (US$ 1,203 bilhão), saúde e segurança (US$ 344 milhões), pilhas e barragens de rejeito (US$ 246 milhões), CSR (US$ 108 milhões) e outros (US$ 28 milhões). Os investimentos de manutenção de metais básicos totalizam US$ 1,388 bilhão, direcionados majoritariamente para operações (US$ 1,039 bilhão), pilhas e barragens de rejeito (US$ 70 milhões), saúde e segurança (US$ 56 milhões), CSR (US$ 193 milhões), o qual inclui US$ 61 milhões para o projeto clean ERA, e outros (US$ 31 milhões).

O capex de manutenção das operações de fertilizantes é de US$ 290 milhões, sendo em sua maioria destinados a investimentos em operações (US$ 198 milhões), CSR (US$ 48 milhões), pilhas e barragens de rejeito (US$ 16 milhões), saúde e segurança (US$ 12 milhões) e outros (US$ 16 milhões). O orçamento para o segmento de carvão de US$ 78 milhões é composto, sobretudo, de US$ 52 milhões para operações.

Publicidade

Veja
Também