Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Vale realiza evento para comemorar os 35 anos do Parque Zoobotânico de Carajás

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

No dia da comemoração de seus 35 anos, ocorrido no sábado (7), inúmeras pessoas estiveram no Parque Zoobotânico Vale, em Carajás, no município de Parauapebas, participando das várias atrações culturais e ainda trilha ecológica sensorial, possibilitando aos que se interessaram em ter um contato diferente com a natureza, além e outras várias atividades.

“É uma grande satisfação para a gente, pois, são vários anos de um grande legado em conservação, pesquisas e educação ambiental”, comemora Leonardo Neves, Gerente de Meio Ambiente Vale, lembrando que várias gerações já passaram por ali, podendo se aproximar de grandes riquezas como a fauna e flora através dos recintos, cursos e atividades.


Leonardo Neves – Gerente de Meio Ambiente Vale

 

Saindo do centro urbano de Parauapebas, é pela Estrada Raymundo Mascarenhas que se chega ao Parque Zoobotânico Vale. O local é uma opção de lazer sendo um espaço de conservação, onde é desenvolvido um programa de reprodução de espécies em cativeiro, como da Arara Juba. O parque abriga também orquidário, herbário e um centro de visitantes onde a população tem acesso gratuitamente. “O herbário documenta e mantém registrado todas as espécies da região e aquelas espécies que em algum momento fizeram parte”, explica Lourival Tyski, curador do herbário.

Lourival Tyski – Curador do Herbário do Zoobotânico

 

Após percorrer 26 quilômetros do centro de Parauapebas pelo interior da Floresta Nacional de Carajás o visitante encontra o espaço que proporciona contato direto com as aves da fauna amazônica em um ambiente livre de cercas. Aproximadamente 360 animais são cuidados ali, distribuídos em mais de 70 espécies de aves, mamíferos e répteis, incluindo algumas raras ou ameaçadas de extinção, como o Gavião Real, Arara Juba, Onça Pintada, Suçuarana, Macaco-aranha-da-testa-branca e Macaco Cuxiú.

Aberto ao público diariamente, o parque conta com zoológico, hospital veterinário, orquidário, herbário, sala de coleções, auditório, área de exposição e sala de educação ambiental. O espaço recebe cerca de 100 mil visitantes por ano.

Além disso, é disponibilizado para vários estudos, pesquisas e projetos ambientais, voltados para a proteção da biodiversidade local, expondo e conservando espécies da fauna e flora amazônicas.

 

Criado em 1985, mantido e administrado pela Vale, o Parque Zoobotânico abriga exclusivamente espécies nativas da fauna e flora amazônicas. Ele está localizado dentro da Floresta Nacional de Carajás, em uma Unidade de Conservação Federal, e ocupa uma área de 30 hectares preservados, sendo que destes apenas 30% foram utilizados para a construção de recintos, área de apoio e vias de acesso. O restante de sua área é ocupado por floresta nativa primária e integra a Floresta Nacional de Carajás o que permite a livre circulação de espécies de aves, cutias e macacos nas áreas de visitação, oferecendo uma experiência única de imersão na floresta amazônica a cada passeio, além de contribui para difundir para população a relevância da Floresta Nacional de Carajás, bem como as demais unidades de conservação do entorno.

Outro papel relevante desempenhado pelo Parque Zoobotânico é o recebimento de animais silvestres em situação de risco nos empreendimentos da Vale na região de Carajás, ou mantidos em cativeiro pela população, que são apreendidos ou entregues voluntariamente ao IBAMA ou ICMBio. Após o tratamento, os animais que estiverem em condições de sobrevivência são soltos no seu local de origem.

Aqueles que não podem ser devolvidos à natureza são incorporados ao plantel ou destinados para outras instituições que manifestem interesse para fins de exposição.

Publicidade

Veja
Também