Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Vários municípios participam do Seminário dos Resíduos Sólidos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Uma palestra com o tema “A Educação Ambiental e os Resíduos Sólidos Urbanos”, encerrou as 17h da última sexta-feira, 9, o I Seminário Regional “Gestão de Resíduos Sólidos”. A última palestra foi proferida pelo Geólogo José Pedro de Azevedo Martins.

No encerramento foi entregue também certificados de participação a pessoas que vieram de 39 municípios do sul e sudeste do Estado.
Pela manhã de sexta-feira, 9, segundo dia do evento, foram ministradas outras palestras; uma delas ministrada pelo Engenheiro Ambiental, Engenheiro de Segurança no Trabalho, e gerente de Meio Ambiente da Clean Gestão Ambiental, José Santana Pinto Junior; e outra pelo Biólogo, Chefe da Flonaca (Floresta Nacional de Carajás), Frederico Drumond Martins.


O primeiro dia do Seminário, ontem, quinta-feira, 8, contou com várias palestras e debates; a primeira foi o Lançamento do Panorama dos Resíduos Sólidos, ressaltando a situação atual dos resíduos sólidos no Brasil, ministrada pelo coordenador do Departamento Administrativo-Financeiro e de Resíduos Especiais, Odair Luiz Segantini. Odair ministrou ainda sobre a Política Nacional de Resíduos Sólidos.

A partir das 14h de quinta-feira, 8, os palestrantes Henrique Rebelo, Engenheiro Agrônomo / Diretor Técnico da empresa Bioma; e Danni Roberto Souza, Biólogo / Diretor Executivo da Empresa Bioma; ministraram sobre Princípios de Sustentabilidade ao Gerenciamento de ResíduosSólidos Urbanos.
“Agora me sinto de alguma forma aliviado, pois percebo que além dos gabinetes, dos escritórios e dos lares existem pessoas que comungam com a preocupação de assumir o que aparentemente era ignorado”, disse Augusto, no encerramento do evento, afirmando serbom poder ver pessoas que acreditam que “há vida após o lixo”, e ele não é um problema, mas a oportunidade de novos negócios com viés socioambiental, ecodesign, diminuição dos impactos ambientais inerentes ao modo de vida atual e inclusão social.
“Convido a todos a continuar em constante seminário e em todos os momentos e lugares que estiver multipliquem o que aqui foi neste apresentado, discutido e concluído”, sugeriu Augusto.
Ações – Muitas ações foram pensadas e feitas neste governo; sendo a primeira delas um grande mutirão iniciado no primeiro dia de governo, quando dispomos de trabalhadores e máquinas para limpar toda a cidade removendo o lixo encrostado há muitos meses.

Assim foi possível a coleta, só no mês de janeiro, de mais de 3,5 mil toneladas de resíduos domésticos, além de galhada e entulhos.
A ação ainda não parou e bateu o recorde no mês de Abril com 4,3 mil toneladas de material coletado.

A SEMURB (Secretaria Municipal de Urbanismo de Parauapebas), realizou este ano inúmeras ações para a melhoria do visual e pela segurança da cidade.
Mutirões de limpeza nos bairros com capina, roço, recolhimento de entulho e resíduos domiciliares; recuperação da iluminação pública e regulação dos espaços públicos.
“Mas de nada adianta continuarmos com este exaustivo esforço, investindo dinheiro público se não atacarmos a fonte geradora.E quando digo atacar a fonte geradora, não estou falando em punições e embargos de negócios. Estou falando de entender o sistema de geração de resíduos, levar a sensibilização e acharmos juntos a melhor saída”, mensurou Augusto, dizendo ser preciso, para tanto, pensar de maneira integrada e sistêmica; pois diz entender que não tem como agir pontualmente sobre determinados elos do ciclo de geração dos resíduos sólidos se essa geração excessiva está relacionada a um modo de vida e a um modelo de desenvolvimento.

Reportagem e fotos: Francesco Costa

Publicidade

Veja
Também