Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Venda de veículos no Pará apresenta crescimento em dezembro

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O balanço mensal do Sindicato dos Concessionários e Distribuidores de Veículos do Pará e Amapá (Sincodiv PA/AP) aponta um aumento de 36% em dezembro, em comparação ao mês de novembro do ano passado. Apesar disso, no Pará, durante todo o ano passado, houve queda geral na venda de todos os veículos de 13,64%, em relação ao ano de 2014

Se comparado a dezembro de 2014, houve uma queda de 34,04% em 2015, na venda de automóveis no mesmo mês. Esses dados representam as vendas de automóveis e comerciais leves.


Já o segmento de ônibus obteve bons resultados, com crescimento de 207,41% em dezembro de 2015, em relação a novembro do mesmo ano.

A lista de automóveis emplacados em dezembro contém 3.721 carros, 956 comerciais leves, 202 caminhões, 83 ônibus e 9.098 motos.

A capital continua liderando as vendas em quase todos os segmentos, perdendo apenas para Castanhal, que lidera o ranking, seguida de Ananindeua, na venda de Caminhões, e Marabá, na venda de ônibus.

Para o presidente do Sindicato, Leonardo Pontes, a queda foi acentuada em função das crises econômica e política que o Brasil atravessa. “Tivemos uma recuperação notável em dezembro, fruto de inúmeras promoções realizadas pelas marcas instaladas no país. No entanto, nem mesmo as ações promocionais conseguiram atenuar os impactos negativos da crise, que afeta empregos e, principalmente, a confiança de quem vive, investe e consome no país. Assim, os reflexos sobre o setor automotivo são coerentes com esta situação”, avalia.

Mercado – O Brasil é o quarto maior mercado de automóveis do mundo. No entanto, a venda de veículos no Pará sofreu uma grande queda em 2015. Em relação ao ano de 2014, houve uma queda geral na venda de todos os veículos de 13,64%.

Com as vendas de carros registrando quedas mensais quase que consecutivas, tendo um aumento de 985 automóveis em dezembro do ano passado, em relação a novembro do mesmo ano, governo e fabricantes estão tentando ao máximo estimular os clientes a voltarem às concessionárias. “As concessionárias estão fazendo taxa zero mesmo com aumento dos juros, tudo isso para atrair os clientes”, afirma Leonardo Pontes.

Inadimplentes – O governo aprovou em 2014 uma nova Lei para melhorar o processo de aprovação de cadastros pelos bancos para aqueles que pretendem financiar um veículo. A Lei 13.043/14 visa desburocratizar o processo de recuperação de bens, fazendo que os veículos não pagos sejam recuperados em cerca de três meses.

Antes da aprovação da nova lei, para retomar o carro de um inadimplente, o banco só podia entrar com ação judicial contra o devedor depois de três meses de atraso nos pagamentos. O juiz então levava entre 30 dias e um ano para expedir o mandado de busca e apreensão. Com a nova legislação, foram eliminadas várias etapas do processo judicial de retomada e a instituição financeira poderá até fazer alienação online dos bens do cliente inadimplente. Como resultado da nova lei, os custos da recuperação devem diminuir, o que deve levar os bancos a conceder crédito com mais facilidade ou até a praticar juros mais baixos, uma vez que o risco de prejuízo é menor. “Essa lei é um instrumento importante para estimular a venda de veículos por financiamento”, ressalta o presidente do Sincodiv. A intenção do governo federal é também criar uma regra única em todo o país, já que, até então, cada Estado tinha suas próprias normas, o que dificultava a retomada dos bens.

Publicidade

Veja
Também