Vereador denuncia que Vale não permite contratação de pessoas com mais de 50 anos de idade

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Vereador Joel do Sindicato

“Hoje venho a essa tribuna tratar de um assunto muito sério a respeito da mineradora Vale”. Assim iniciou seu discurso na Câmara Municipal de Parauapebas (CMP), o vereador Joel Pedro (PDT), em sessão ordinária ocorrida na manhã da última terça-feira (23), sob a alegação de que a mineradora Vale S/A está com um programa para não contratar pessoas acima de 50 anos de idade.

Na tribuna, o vereador, que é presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários (Sintrodespa), denunciou que as pessoas com mais de 60 anos de idade que foram afastadas do trabalho em virtude da pandemia de Covid-19, estão sendo demitidas porque não podem mais trabalhar na área. “É uma responsabilidade deste parlamento jogar a Vale nos trilhos”, alertou Joel Pedro, revelando ainda que a mineradora tem exigido três anos de experiência para que o motorista possa ser contratado ; e lembra que a única forma de se adquirir experiência é tendo a oportunidade.


Outra alerta feita pelo vereador, é que, se continuar com o atual modelo de contratação, as chances de pessoas se aposentar irão acabar, já que quando passam dos 50 anos de idade não têm mais oportunidades para trabalhar. Motivo que ele diz que providências terão que ser tomadas com urgência. “A Vale é prestadora de serviços e não dona de Parauapebas. Temos que tomar providências porque isso é muito grave”, enfatiza o vereador, contando que há pais de famílias que o procuram no Sindicado e choram ao contar que fazem testes nas empresas, e quando chegam lá, o processo está indeferido por ter mais de 50 anos de idade, enquanto na verdade, em sua opinião, são os melhores profissionais devido a experiência adquirida.

Ainda na opinião do vereador Joel Pedro, a Vale faz o mínimo de investimentos na área social; dizendo que pode se procurar que não se encontra em Parauapebas nenhuma obra interessante feita por ela. Porém, mais que isso, ele diz que a mineradora precisa respeitar os trabalhadores e a população, devendo, inclusive, contribuir com a manutenção das estradas, já que muitos veículos, a serviço da mineradora, trafegam por elas, acelerando a deterioração do solo e causando transtornos no trânsito devido ao transporte das chamadas cargas especiais.

“A Vale deveria investir em transporte aéreo próprio para transportar suas cargas, além de dar manutenção nas estradas vicinais. Mas, a Vale só quer levar do município, inclusive, a esperança de um trabalhador com mais de 50 anos de idade continuar trabalhando para poder se aposentar”, conclui Joel.

O Portal Pebinha de Açúcar pediu respostas à mineradora Vale  para que pudesse comentar sobre as indagações citadas nas denúncias que o vereador Joel Pedro fez na tribuna  e a mineradora mandou a seguinte nota:

“É importante esclarecer que, em virtude da pandemia, houve aumento no número de motoristas contratados para a prestação de serviço de transporte da Vale. A frota de ônibus foi ampliada para atender o protocolo de prevenção da Covid-19, reduzindo o número de pessoas por veículos e aumentando o espaçamento entre os assentos.
Importante destacar também que a Vale cumpre a legislação trabalhista e faz a mesma recomendação a todas as suas prestadoras de serviço”.

0

Publicidade

veja também