Vereador solicita que auxílio do “Programa Vencer” seja estendido até dezembro

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Atento às necessidades da população do município, especialmente neste momento de pandemia, o vereador Elias Ferreira (PSB), popularmente conhecido como Elias da Construforte, pediu ao prefeito Darci Lermen que estenda o pagamento do auxílio emergencial temporário, denominado “Programa Vencer”, até o mês de dezembro.

O auxílio é pago em duas parcelas de R$ 500,00 a profissionais da cultura, liberais e autônomos residentes no município de Parauapebas. A primeira parcela foi entregue no mês de abril e a última está prevista para maio. O pedido de prorrogação do benefício foi apresentado ao plenário na sessão ordinária desta terça-feira (27), por meio da Indicação nº 250/2021.


Na ocasião, o vereador Elias destacou que, segundo dados oficiais do boletim covid-19 Parauapebas, observa-se que o município apresenta acelerado crescimento de hospitalização e óbitos nas últimas semanas, com mais de 93% de ocupação dos leitos da Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) nas redes pública e particular.

Elias ainda lembrou que, justamente pela gravidade da doença, medidas de distanciamento social, além de outros protocolos, foram recomendadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como medidas amplamente eficazes para a diminuição do contágio.

“A grande e rápida expansão da pandemia em nosso município e as necessárias medidas de contenção da transmissão do coronavírus acabam por aumentar os altos índices de desemprego e deixam ainda mais expostos profissionais liberais, da cultura e autônomos. Por isso, o parlamento precisa se posicionar para garantir proteção social mínima à parcela da população que se encontra mais vulnerável economicamente”, destacou o vereador.

Para Elias, a Lei Municipal nº 4.939/21, que instituiu o Programa Vencer, foi um passo correto e fundamental para dar uma primeira resposta à crise financeira que a pandemia acarretou. Mas, para combater de forma eficaz os prejuízos econômicos que se estendem, faz-se necessário prorrogar o prazo previsto para concessão do auxílio.

“Não podemos cogitar de subitamente retirar das famílias a renda que aqui garantimos. Precisamos de forma efetiva continuar a garantir uma segurança de renda às famílias vulneráveis e profissionais sem vínculo, sendo necessária a prorrogação do auxílio, com o fim de proporcionar a este público tempo e condições para que se restabeleça no mercado de trabalho, visto que, infelizmente, a crise está muito longe de ser superada, pois a pandemia ainda não acabou”, finalizou Elias da Construforte.

veja também