Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Vereadora indica implantação de sistema de prontuário eletrônico na rede pública de saúde

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Para melhorar e modernizar os serviços na rede pública de saúde do município, a vereadora Joelma de Moura Leite (PSD) pediu ao Poder Executivo que implante o sistema de prontuário eletrônico (PEP).

Conforme explicou a vereadora na sessão ordinária de terça-feira (18), o estabelecimento hospitalar é responsável pelo preenchimento completo e correto do prontuário de cada paciente e os administradores compartilham a responsabilidade com os profissionais de saúde sobre a manutenção da documentação das atividades ocorridas com o paciente durante sua estadia na unidade hospitalar.


E que, por ser o prontuário um instrumento valioso para o paciente e para todos os profissionais da saúde, o correto e completo preenchimento tornam-se grandes aliados para avaliação da qualidade de assistência prestada.

“A prática digital, exigência da atual sociedade da informação, dispõe hoje de ferramentas e instrumentos que podem apoiar na organização e administração da rede municipal de saúde, com a captura, o armazenamento e o processamento das informações do paciente, bem como procedimentos e orientações”, explicou Joelma Leite.

Na Indicação nº 204/2019, em que oficializou o pedido de implementação do PEP, a legisladora ressaltou que o prontuário do paciente e as fichas clínicas utilizadas pelos profissionais da saúde são constituídos de um conjunto de documentos padronizados, contendo informações geradas a partir de fatos, acontecimentos e situações sobre a saúde do paciente e a assistência prestada a ele, de caráter legal, sigiloso e científico. E, ainda, possibilita a comunicação entre membros da equipe multiprofissional e a continuidade da assistência prestada ao indivíduo.

“Além da grande quantidade de informações contida nos prontuários médicos, são muitas as queixas relacionadas à ilegibilidade das informações, o que pode trazer danos irreversíveis ao paciente”, afirmou a parlamentar.

Para garantir a integridade das informações entre toda equipe que presta assistência ao paciente, e tendo em vista que a cada dia aumenta o número de profissionais da área da saúde ligados à prática digital, sendo a figura do prontuário eletrônico do paciente uma realidade nas diferentes instituições de saúde, os vereadores aprovaram o pedido, que será encaminhado à administração municipal e à Secretária de Saúde, para analise e possível implementação da proposta.

Publicidade

Veja
Também