Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Vereadores de Parauapebas se posicionam contra chegada do Uber

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Durante mais uma Sessão Ordinária que foi realizada na Câmara Municipal de Parauapebas, dessa vez, nesta terça-feira (31), o aplicativo Uber  voltou a ser assunto no grande expediente.

Em pronunciamento, o vereador Horácio Martins (PSD), cumprimentou taxistas e mototaxistas que fizeram uma manifestação na sessão, munidos de faixas contra o Uber, e disse: “O Uber chegou na calada da noite em Parauapebas e isso é preocupante, afinal, temos nossos trabalhadores que atuam de forma ordeira, e aí chega outro concorrente. Precisamos de união para defender nossos direitos, e como vereador, me coloco à disposição para lutarmos juntos”, relatou o parlamentar.


Quem também comentou sobre a chegada do Uber em Parauapebas foi o vereador Zacarias Assunção (PSDB), que na oportunidade, afirmou que os taxistas precisam se movimentar. “Essa modalidade vem chegando com força em várias partes do Brasil e deixo como sugestão aos amigos taxistas de Parauapebas, que possam também desenvolver um aplicativo, afinal, com a concorrência, quem tem aplicativo sai na frente, e com a correria do dia a dia, é muito difícil os populares se deslocarem até os pontos de táxi para pegar o veículo”, enfatizou.

Por sua vez, Ivanaldo Braz Silva Simplício (PSDB), disse estar à disposição dos taxistas, mototaxistas e cooperados da Central que administra o transporte coletivo de Parauapebas através dos micro-ônibus. “Podem contar com este parlamentar, afinal, venho acompanhando a luta dos senhores e infelizmente todo dia chega um querendo tirar um pedaço do ganha pão de vocês”, relatou.

 

O vereador Marcelo Parceirinho (PSC), que afirmou já ter trabalhado por muito tempo como taxista, se declarou totalmente contra a chegada do Uber em Parauapebas. “Falarei pouco aqui na tribuna, até porque, as leis por si já falam e não existe regulamentação para essa modalidade te transporte que chegou recentemente em Parauapebas. Para trabalhar em nossa cidade, não é apenas chegar com um aplicativo e já sair bagunçando tudo, aqui existem leis”, destacou Marcelo, que em seu discurso, afirmou que o prefeito Darci Lermen (PMDB) disse em reunião realizada nesta semana, que ia determinar que a nova gestão do DMTT possa apoiar os transportes legalizados em Parauapebas.

Ainda em seu discurso, Marcelo Parcerinho também criticou alguns valores praticados por taxistas no município. “Vocês também precisam colocar a mão na consciência e não cobrar R$ 100,00 em corrida para a Estação Ferroviária, por exemplo”.

Nas explicações pessoais, a vereadora Joelma Leite afirmou categoricamente que não confia e não gosta do Uber. “Esse movimento desses aplicativos de carona está tentando suprimir taxistas e mototaxistas. Apesar da população gostar desse tipo de transporte, a concorrência é desleal, afinal, enquanto o taxista paga R$ 100,00 de impostos, o Uber paga R$ 25,00, e por esse motivo, a concorrência é desleal. Precisamos de um estado forte para que essa modalidade seja regulada e que a população defina qual transporte quer usar, mas de forma leal. Taxistas, contem comigo para que possamos criar condições de igualdade para que vocês possam trabalhar”, disse Joelma Leite.

Após a Sessão Ordinária realizada na Câmara Municipal de Parauapebas, o presidente da Casa de Leis, vereador Elias da Construforte (PSB), se reunirá juntamente com outros parlamentares com representantes das modalidades dos taxistas e mototaxistas para conversar sobre a chegada do Uber no município.

Publicidade

Veja
Também