Véspera do Dia das Mães aquece comércio em Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Rua do Comércio ficlou lotada em grande parte deste sábado, véspera do Dia das Mães | Foto: Bariloche Silva

As mamães modernas não querem mais receber os mesmos presentes das de alguns anos, e se der panelas ou panos de prato, elas podem até não falar, mas, bem no fundo não ficam assim tão contentes

Uma das principais datas que aquecem o comércio, perdendo apenas para o Natal. Assim, o Dia das Mães, comemorado no segundo domingo de maio, é esperado pelos comerciantes como forma de fazer bons negócios. O motivo é o costume de presentear nesta data as mães, como forma de externar a elas a gratidão e demonstrar sua importância, sendo elas o primeiro amor de nossas vidas.


Mas, como tem sido, em momento de orçamento apertado, o comportamento dos filhos que saem em busca de comprar o presente para a mãe? Pergunta que a equipe de reportagens do Portal Pebinha de Açúcar levou às ruas em busca de respostas.

O local escolhido foi o maior centro comercial de Parauapebas, a Rua do Comércio, local de maior concentração de lojas onde se pode encontrar presentes dos mais simples aos mais requintados, indo desde uma caneca, bolsas, roupas, calçados ou joias. “Acho mais fácil o Dia das Mães, pois, essa só tenho uma. Assim só preciso comprar um presente. Ao contrário do Dia das Crianças, já que tenho cinco filhos e afilhados. Aí a coisa pega”, explica Rosália Rodrigues, que encontramos em busca do presente para sua mãe.
Segundo ela, a maior dificuldade não foi apenas encontrar o presente, mas, relacionar o preço compatível com suas possibilidades financeiras.

Mas, há também as que presenteiam e são presenteadas, pois, além de receber presentes dos filhos, também dão presente para a mãe. “Gosto disso. Pois, recebo vários presentes, sendo um de cada filho. Porém, dou apenas um para minha mãe”, calcula sorridente dona Gilvaniza Cerqueira que voltava para casa, pois, já tinha comprado o presente para sua mãe. De acordo com ela, sua mãe, com quase 80 anos de idade, não é tão exigente.

Mas, é bom lembrar que as mamães modernas não querem mais receber os mesmos presentes das de alguns anos, e se der panelas ou panos de prato, elas podem até não falar, mas, bem no fundo não ficam assim tão contentes.

Então, fomos saber também o que elas gostam de receber e nos surpreendemos com as respostas. Perguntamos para as mães jovens e foram unânimes a preferência por produtos tecnológicos ou de uso pessoal como, por exemplo, relógios, joias, celulares ou eletroeletrônicos. “Ah, eu fico imaginando abrir o presente e me deparar com o celular dos meus sonhos, pois, o meu, além de bastante gasto, já está ultrapassado”, respondeu Ana Júlia, cabeleireira de 38 anos de idade.

Quem também demonstrou preferência por produtos tecnológicos foi Artemize Silveira, costureira, de 42 anos de idade. “Estou há dias dando toques em meus filhos para que eles entendam o que prefiro receber”, disse ela, revelando ser notebook com bons aplicativos para criar modelos e divulgar seu trabalho.

Nenhuma disse que queria receber de presente uma panela ou qualquer outro utensílio doméstico. Mas, apesar da preferência das mães, de acordo com os comerciantes, os produtos populares têm grande aceitação nos tempos atuais e que a maioria dos presentes ficam entre R$ 80 e R$ 200.

veja também