Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Vice-prefeita de Parauapebas tem casa invadida na zona rural

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Durante a noite da última quinta-feira (18) a vice-prefeita do município de Parauapebas, Ângela Pereira (PTB), esposa do vereador Antônio Massud (PTB), teve sua casa invadida e vasculhada por vândalos.

A residência do casal fica localizada em uma chácara nas proximidades da Palmares Sul, zona rural de Parauapebas, e de acordo com Ângela, os vândalos que invadiram a residência não levaram objetos valiosos, sendo que vasculharam toda a casa e subtraíram apenas documentos e um HD externo que era usado pelo vereador Massud para armazenamento de filmes.


Em declarações prestadas à imprensa, Ângela Pereira disse que mora com sua família na chácara há 11 anos e nunca nenhum vândalo tentou praticar algum tipo de delito no local. “Nossa casa foi arrombada e para surpresa de todos, os vândalos não levaram nenhum objeto de valor, porém, vasculharam gavetas, reviraram documentos e subtraíram alguns deles, o que mostra claramente que o objetivo do ato criminoso era de nos intimidar”, disse.

OPOSIÇÃO

Ainda de acordo com Ângela Pereira, em suas ações na Câmara Municipal de Parauapebas, o vereador Antônio Massud é oposição ao atual gestor e recentemente vem apresentando requerimentos que pedem a apresentação de documentos de medições de empresas que prestam serviços para a Prefeitura de Parauapebas e que já teriam faturado milhões de reais. Apesar dos pedidos apresentados pelo parlamentar do PTB, os vereadores da base aliada do Governo Municipal conseguiram barrar os requerimentos.

“Todos sabem que Massud vem tentando fazer um trabalho sério e comprometido com essa cidade na Câmara de Parauapebas, porém, infelizmente o trabalho dele vem incomodando muitas pessoas, e o que aconteceu em nossa residência, só comprova isso, tendo em vista que arrombaram a casa e nada levaram, a não ser alguns documentos e um HD”, relatou Ângela Pereira, que finalizou dizendo: “Esse momento é preocupante para toda a nossa família, tendo em vista que Massud vem sendo uma pedra no sapato para muitas pessoas, inclusive já temos ciência que alguns políticos já o ameaçaram e existem conversas de que eles dizem que a cabeça do Massud vale R$ 50 mil”.

Na manhã desta sexta-feira (19) Massud e Ângela Pereira devem registrar Boletim de Ocorrência na 20ª Seccional de Polícia Civil de Parauapebas para que as autoridades policiais possam investigar o caso e tentar chegar até aos criminosos.

Publicidade

Veja
Também