Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Vídeo que mostra mulher sendo espancada a pauladas será investigado

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

SPM (Secretaria de Políticas para Mulheres da Presidência da República) informou nesta segunda-feira (17) que vai pedir a apuração do vídeo que mostra uma mulher sendo espancada com um pedaço de pau. As imagens, publicadas no fim de semana no Facebook, foram assistidas mais de 1,2 milhão de vezes.

Segundo a secretária de Enfrentamento à Violência da SPM, Aparecida Gonçalves, não é comum que agressões sejam denunciadas em vídeo.


— Poucas pessoas gravam, porque acontece dentro de casa. Tem denúncia, porque se ouve os gritos e aí a polícia chega. Mas poucas vezes a gente viu uma filmagem nesse nível e nesse detalhamento.

A secretária ressalta que cenas como essa podem servir para que a sociedade reflita sobre o tema e se empenhe em denunciar agressões sofridas por mulheres.

— [O vídeo] faz com que as pessoas comecem a perceber do que nós falamos quando falamos em violência contra a mulher. Nós estamos falando disso, de uma mulher acuada em um canto, feito uma criança de três anos, completamente submissa. Uma paulada dessas na cabeça dela mata.

Aparecida tomou conhecimento das imagens após o R7 entrar em contato com a secretaria. Ela afirmou que vai pedir a colaboração de outras instituições para apurar a autoria do crime, já que o vídeo foi divulgado sem qualquer detalhe.

— Eu vou conversar com o Ministério Público e com a Secretaria da Segurança Pública para ver se tem como a gente descobrir mais informações.

Ela fez um apelo para que qualquer pessoa que possa ajudar a chegar ao agressor denuncie. É possível entrar em contato com o Ligue 180 (serviço da SPM), ou com o 191 (Disque-Denúncia) e 190 (Polícia Militar).

— Uma prova dessas [vídeo] vai colocar o agressor na cadeia, com certeza.

Nas imagens, o cabelo da vítima parece ter sido raspado momentos antes do espancamento. Também é possível ouvir um choro de criança e pessoas que pedem para o agressor parar depois de algum tempo.

O vídeo mostrando a mulher sendo espancada a pauladas foi retirado do ar.

Reportagem: R7

Publicidade

Veja
Também