VII Rock in Roça supera expectativas do público, artistas e diretoria

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Superando expectativas, pelo sétimo ano consecutivo, o Rock in Roça é fonte de elogios e boas experiências vividas pelo público, músicos, expositores e diretoria. A cada ano cresce a ideia de que o festival multicultural, único na região de Carajás (e talvez o único no mundo que é realizado em uma propriedade de criação de búfalos), tende a acolher famílias e amigos que buscam contato com a natureza, diversão e cultura.

Com 10 atrações, palco sunset, palhoça com DJ, uma tenda cultural com expositores locais como Centro Cultural Mulheres de Barro, Academia Parauapebense de Letras, Cooperture, Baiúca, Mamaquila e expositor do Marajó com artesanato em cerâmica, além da nova tenda com apoio do SEBRAE trazendo produtores da Rota Amazônia Atlântica, direto da região do salgado, o festival ampliou a oportunidade de troca de experiência entre artistas e público de todo o estado.


A praça de alimentação diversificou o paladar dos “rock-roceiros” trazendo comidas típicas paraenses, lanches, churrasco e até sorveteria para adoçar o paladar da criançada. Isso mesmo, em 2020 teve recorde de público infantil no evento, e pensando cada vez mais nesta galerinha, a diretoria inovou este ano trazendo ineditamente o Papai Noel com distribuição de presentes no meio da programação. A presença do bom velhinho não encantou só as crianças, pois jovens e adultos também fizeram a maior festa com a chegada do Noel.

A VII edição do festival trouxe homenagem ao disco “Músicas p/ Acampamento”, e quem fez as honras foi a banda Legionários, que com 14 anos em Parauapebas deu duas horas de espetáculo e performance artística no 15º tributo, contagiando o ambiente com a nostalgia das letras da Legião Urbana. Para Luciano Figueiredo, vocalista da Legionários, “é uma responsabilidade muito grande de ser a atração principal, mas o resultado foi impressionante, a galera cantava junto com a gente. Eu absorvi a energia e o jeito do Renato no palco e na hora do show me soltei de forma espontânea. A reação do público nos deixou muito orgulhos, e mais uma vez o rock in roça foi inesquecível”.

A conscientização ambiental com a coleta seletiva de lixo no evento, aliada ao contato com a natureza e trilha ecológica são destaques que firmaram mais uma vez a grande parceria do festival com o ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação Ambiental). E o evento não para por aí, parte do valor arrecadado com a venda das camisas passaporte é revestido em cestas básicas e doado para o Instituto Amigos que Brilham (IAB) em Parauapebas. Ações sociais, ambientais, culturais e filantrópicas são a base do objetivo e sucesso de cada edição do Rock in Roça.

 

Para a diretoria do evento, o mais importante é a imagem que o festival deixa, e a experiência que ele promove em todos os presentes. “Essa sensação única é o que faz uma pessoa convidar mais amigos para virem ao evento na próxima edição. Ou faz com que um músico, um expositor, um patrocinador ou alguém do publico mesmo, pense em nas próximas edições trazer seus filhos e parentes, sabendo que o lugar é um ambiente familiar e que não existe a possibilidade de toda a família (não importa a idade), ser contagiada por este festival que nos dá orgulho de fazer”, destacou Gabriel Lopes, proprietário da Casa de Rock e membro da diretoria do evento.

Além disso, a diretoria também acredita que a cada edição o evento ganha mais apoio de pessoas que compram a ideia do festival. Para melhorar o apoio de entidades privadas e públicas e também ter a possibilidade de conseguir auxilio de leis de incentivo a cultura, o Rock in Roça já está legalmente ligado a Associação Búfalos de Ferro (ABF), uma entidade criada, pela diretoria do evento, para promover não só este, mas vários eventos e ações que fomentem acesso à cultura e apoio a quem vive neste seguimento na região de Carajás. E que venha 2021!

Publicidade

veja também