Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Visando as eleições de 2024, 14 dos 15 vereadores de Parauapebas mudam de partido

Com as mudanças ocorridas na janela partidária, o União Brasil, encabeçado pelo presidente da Casa de Leis Rafael Ribeiro, se tornou a maior bancada na Câmara Municipal de Parauapebas, com quatro vereadores

Iniciada em 7 de março, a janela partidária de 2024 se encerrou na última sexta-feira (5). Ao longo de 30 dias, vereadoras e vereadores puderam trocar de partido sem perder o mandato. Segundo a Resolução TSE n° 23.738/2024, que definiu o calendário eleitoral para as Eleições Municipais 2024, o dia 5 de abril foi a data final para que ocorra a desfiliação de vereadoras e vereadores que queiram mudar de legenda para concorrer em 2024, com base na janela partidária.

Em Parauapebas, 14 dos 15 vereadores aproveitaram a “brecha” na lei e mudaram de partido, todos visando as eleições de 2024, onde irão tentar a reeleição, com exceção de Aurélio Goiano (AVANTE) e Rafael Ribeiro (União Brasil), que se lançaram com0 pré-candidatos a prefeito.

A janela partidária

Aberta somente em anos eleitorais, a janela partidária é o período de 30 dias em que as pessoas que detêm mandatos eletivos obtidos em pleitos proporcionais – como vereadores, por exemplo – podem mudar de legenda sem perder o cargo. A janela partidária está prevista na Lei dos Partidos Políticos (artigo 22-A da Lei nº 9.096/1995).

Eleições 2024

Considerada uma justa causa para a desfiliação de uma legenda política, a janela partidária é válida para aqueles que estão no final do mandato. A regra também se aplica a deputadas ou deputados (distritais, estaduais ou federais), mas, especificamente em 2024, somente vereadoras e vereadores poderiam fazer uso da janela partidária. Deputadas ou deputados eleitos em 2022 só terão a possibilidade de usufruir desse período de 30 dias em 2026, ano da próxima eleição geral.

Por que existe a janela?

A medida se consolidou como saída para a troca de partido após decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), posteriormente confirmada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que estabeleceu a fidelidade partidária para os cargos conquistados em eleições proporcionais. A determinação, regulamentada pela Resolução TSE nº 22.610/2007, estabelece que, nessas situações, o mandato pertence ao partido, e não ao candidato ou à candidata eleita.

Em 2018, o TSE decidiu que só pode usufruir da janela partidária a pessoa eleita que esteja no término do mandato vigente. Vereadores, portanto, só podem migrar de partido na janela destinada às eleições municipais, enquanto deputados federais e estaduais podem mudar de legenda durante a janela que ocorre antes das eleições gerais.

Além da janela partidária, existem outras duas situações que permitem a mudança de legenda com base em justa causa: o desvio do programa partidário ou grave discriminação pessoal. Portanto, mudanças de partido que não se enquadrem nesses motivos podem levar à perda do mandato.

Com as mudanças nas chamadas janelas partidárias, confira abaixo os partidos em que os vereadores de Parauapebas se filiaram:

Rafael Ribeiro: União Brasil
Josemir Silva: União Brasil
Luis Castilho: União Brasil
Zé do Bode: União Brasil
Francisco Eloecio: PSDB
Josivaldo da Farmácia: PSDB
Joel do Sindicato: PSDB
Eliene Soares: SD
Leandro do Chiquito: SD
Léo Márcio: SD
Anderson Moratório: PRD
Elias da Construforte: PV
Zacarias Marques: MDB
Aurélio Goiano: AVANTE

O vereador Miquinha da Palmares foi o único parlamentar que não mudou de partido, ele continua filiado ao PT, onde deve tentar a reeleição no mês de outubro de 2024.

Qual sua reação para esta matéria?
+1
0
+1
0
+1
0
+1
1
+1
1
+1
3
Leia também no Portal Pebinha de Açúcar:

Deixe seu comentário