Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Portaria de Acesso à Carajás é interditada por manifestantes

A manifestação de moradores, associações e movimentos sociais que acontece desde a última segunda-feira (17), em Parauapebas, ganhou proporções ainda maiores na tarde desta quinta-feira (20).

Alegando que as negociações não estão andando e que não há interesse por parte do executivo para resolver o que os manifestantes pedem, como por exemplo: Legalização do Táxi-Lotação; Doação do Kit Moradia para os moradores indenizados com lotes; Melhorias para os bairros: Nova Vida, Ipiranga, Palmares Sul e Palmares II, Tropical, Nova Vitória e Bairro dos Minérios, os manifestantes interditaram a portaria que dá acesso ao núcleo urbano e as minas de Carajás.

Agora a manifestação se concentra em dois pontos, na frente da Prefeitura Municipal de Parauapebas e na Portaria de Acesso à Carajás. No local o transtorno é muito grande, tendo em vista que apenas ambulâncias estão podendo descer ou subir a serra.

Nota da Prefeitura
A Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Parauapebas enviou a seguinte nota à imprensa.
“Desde terça-feira, 18, o prefeito e secretariado municipal recebem representantes de movimentos sociais do município no intuito de discutir assuntos de interesse do grupo. As pautas foram divididas por categorias e tratam de assuntos como regulamentação do táxi-lotação, serviços de infraestrutura da localidade conhecida como Nova Vitória, entre outros. A Prefeitura de Parauapebas declara estar aberta ao diálogo sempre buscando melhores condições para promover o desenvolvimento do município com responsabilidade”.

Reportagem: Bariloche Silva – Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar
Fotos: Elvis SIlva

 

Manifestantes continuam acampados em frente a Prefeitura de Parauapebas

Nesta quinta-feira (20) completaram cinco dias que manifestantes estão acampados em frente o prédio da Prefeitura Municipal de Parauapebas, que fica localizado no Morro dos Ventos.

Como foi divulgado anteriormente pela equipe de reportagem do Portal Pebinha de Açúcar, a manifestação conta com pessoas ligadas a entidades sociais, associações de bairros e comunidade em geral estão mobilizados em uma manifestação histórica que cobra da Prefeitura Municipal de Parauapebas, na pessoa do prefeito Valmir Mariano (SDD) diversos assuntos, entre eles: Legalização do Táxi-Lotação; Doação do Kit Moradia para os moradores indenizados com lotes; Melhorias para os bairros: Nova Vida, Ipiranga, Palmares Sul e Palmares II, Tropical, Nova Vitória, Bairro dos Minérios.

Os manifestantes comem e dormem no local e até mesmo banheiros químicos estão sendo usado pelos populares que afirmam que só sairão do local quando suas reivindicações forem ouvidas e atendidas por parte do poder público municipal.

IMG_8745
Manifestantes estão acampados nas dependências da Prefeitura de Parauapebas

Nota da Prefeitura
No facebook oficial da Prefeitura de Parauapebas, a Assessoria de Comunicação do órgão postou o seguinte texto: “Desde terça-feira, 18, o prefeito e secretariado municipal recebem representantes de movimentos sociais do município no intuito de discutir assuntos de interesse do grupo. As pautas foram divididas por categorias e tratam de assuntos como regulamentação do táxi-lotação, serviços de infraestrutura da localidade conhecida como Nova Vitória, entre outros. A Prefeitura de Parauapebas declara estar aberta ao diálogo sempre buscando melhores condições para promover o desenvolvimento do município com responsabilidade”.

Reportagem e fotos: Bariloche Silva – Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar

Funcionários da Vale e populares cobram melhorias na Estrada de Acesso ao Salobo

Através do WhatsApp do Portal Pebinha de Açúcar, moradores da zona rural de Parauapebas e funcionários da mineradora Vale e de suas terceirizadas que trabalham no Projeto Salobo e que diariamente trafegam pela Estrada de Acesso ao Salobo, na zona rural do município, entraram em contato com nossa equipe de reportagem e denunciaram a atual situação caótica em que se encontra a importante via, que além de ser usada pelos trabalhadores da área mineral, é um importante meio de escoamento dos produtos agrícolas produzidos pelos colonos da cidade.

Pavimentada pela mineradora Vale, a estrada de Acesso ao Salobo corta região da colônia Paulo Fonteles, Apa, Santa Cruz, iniciando pelas proximidades Palmares I, numa extensão aproximada de 90 quilômetros.
A qualidade do asfalto não é questionável, porém, como pela via passam diariamente centenas de veículos de grande porte, usados para o escoamento de minérios, a mesma ficou sem manutenção e vários buracos foram formados ao longo da estrada.

De acordo com um funcionário da mineradora Vale que nos cedeu as fotos que estão sendo publicadas nesta matéria “está passando da hora da Vale tomar providências e iniciar uma operação para que os buracos na estrada sejam tapados, afinal, milhares de pessoas que trafegam diariamente pelo local correm risco de morte”, relatou o denunciante que não quis se identificar com meto de ser prejudicado em seu emprego.

IMG-20140318-WA0042 IMG-20140318-WA0040

Por sua vez, o produtor rural Antonio Barbosa Soares, morador da Vila Paulo Fonteles, afirmou à nossa equipe de reportagem que na época em que mineradora Vale asfaltou a Estrada de Acesso ao Salobo, todos os moradores da região ficaram orgulhosos com a grande obra, “porém, infelizmente a direção da Vale parece que esqueceu da estrada e há muito tempo não faz se quer manutenção na via, deixando nossas vidas e de nossos familiares em risco. Se continuar assim, seremos obrigados a pensar em uma manifestação para chamar a atenção da diretoria da Vale”, destacou Antonio.

Sobre o projeto
Salobo é o segundo projeto Green Field desenvolvido pela Vale no Brasil e tem capacidade nominal estimada de 100 mil toneladas anuais de cobre em concentrado.
O Salobo iniciou o ramp-up com suas duas linhas de produção operando desde junho de 2012, e envolve a operação integrada de lavra a céu aberto, beneficiamento, transporte e embarque. O escoamento da produção é feito por rodovia, da mina até terminal ferroviário existente da Vale em Parauapebas, de onde é transportada pela Estrada de Ferro Carajás até o terminal marítimo de Ponta da Madeira (MA).
Os investimentos totalizarão US$ 2,507 bilhões em Salobo. Simultaneamente, a Vale já investe em sua expansão – Salobo II – que entrará em operação no primeiro semestre de 2014 com capex esperado de US$ 1,707 bilhões, aumentando a capacidade de produção para 200 mil toneladas anuais de cobre em concentrado. As reservas de Salobo englobam 1,112 bilhões de toneladas provadas e prováveis, com teor médio de 0,69% de cobre e 0,43 gramas de ouro por tonelada.

Reportagem: Bariloche Silva – Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar
Fotos: Enviadas pelo WhatsApp do Portal Pebinha de Açúcar (94) 8134-2558

Dilma já está em Marabá e inicia evento presidencial

Após um atraso de cerca de uma hora do horário previsto, a presidente Dilma Rousseff desembarcou em Marabá, no sudeste paraense, por volta das 13h desta quinta-feira (20), onde inicia a programação do evento que irá entregar máquinas agrícolas para municípios da região.

O pronunciamento, que acontece em um palco montado ao lado do aeroporto do município, é aberto com a execução do hino nacional, que será seguido das falas de autoridades locais, da comitiva presidencial e, por fim, da própria Dilma.

Além de entregar os equipamentos, a Dilma ainda irá lançar o edital do derrocamento do Pedral do Lourenço, que visa melhorar a integração por vias hidroviárias entre os municípios da área.

A expectativa do governo municipal é que a presidente discuta ainda sobre alguma medida emergencial para ajudar o município, que atualmente possuí cerca de 4 mil famílias desabrigadas por conta dos alagamentos na região.

destaque-278564-asdasdasdsadasdsad
O Pedral do Lourenço, entre os municípios de Tucuruí e Marabá, impede a navegação na região

A presidente Dilma Rousseff irá anunciar o lançamento do edital para o derrocamento do Pedral do Lourenço, medida que prevê melhorar o transporte hidroviário nesta região do Estado.

O Pedral do Lourenço é uma extensão de 43 quilômetros de rochas, na altura do município de Itupiranga, vizinho a Marabá, que impedem a navegação segura no Rio Tocantins durante todo o ano, o que inviabiliza a hidrovia. De nada adiantam eclusas de Tucuruí, se o pedral não for removido.

O derrocamento nada mais é do que a implosão das rochas, para abertura de um corredor que possibilite passagem de grandes embarcações. Os projetos executivos divergem sobre a largura desse canal e também sobre o calado (profundidade a que se encontra o ponto mais baixo da quilha da embarcação).

O Pedral do Lourenço recebeu este nome porque “Lourenção” era o apelido do primeiro piloto de embarcação da região que conseguiu passar pelas rochas.

No caso específico da hidrovia do Tocantins, a ideia é que esse modal sirva de transporte principalmente para soja, minério e produtos industrializados possivelmente pela Alpa (Vale) e Aline (Sinobras).

(DOL com informações de Chagas Filho/Diário do Pará)

Prefeito de Parauapebas visita obras acompanhado de Deputado Estadual

Acompanhado do deputado estadual Tião Miranda e dos secretários de Obras, Raimundo Honório Queiroga, e de Saúde, Rômulo Maia, o prefeito Valmir Mariano visitou na terça-feira (18) as obras do Hospital Municipal, do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e o do Centro de Abastecimento.

Desde o ano passado, o governo definiu uma equipe que trabalha para dar celeridade ao andamento da obra do novo Hospital Municipal. No prédio serão atendidas as demandas de alta complexidade do município que atualmente são encaminhadas para outros municípios. “Serão 22 leitos de UTI, entre adulto e infantil, e 12 máquinas de hemodiálise. Já estamos com 60% dos equipamentos comprados”, informou o secretário Rômulo Maia.

De acordo com o prefeito, a gestão municipal vem trabalhando para que o novo hospital possa ser regionalizado, com o Governo do Estado assumindo a responsabilidade da manutenção.

“Já estive em audiência com o governador do Estado para que o processo de regionalização seja concretizado. Com o processo concluído, o Governo do Estado será responsável pelo custeio do hospital, que vai atender Parauapebas, Canaã dos Carajás, Eldorado do Carajás, Curionópolis e toda região”, anunciou o prefeito.

O gestor também visitou as obras do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). A construção do prédio está sendo finalizada e deve ser entregue em abril. O novo ônibus que fará o transporte dos pacientes com problemas renais também foi vistoriado. O veículo deve ser entregue à população ainda neste mês.

“Visito vários municípios e fico feliz em vê o desenvolvimento da cidade de Parauapebas. É possível perceber o grande volume de obras em diversas áreas”, disse o deputado Tião Miranda, que citou a importância da parceria entre os governos estadual e municipal.

“O prefeito Valmir vem procurando manter essa parceria com o Governo do Estado. A regionalização do novo hospital vai ser um ganho muito grande para Parauapebas e região. Saúde deve ser prioridade, e o governo municipal está investindo na área, fortalecendo a Atenção Básica com a construção das Unidades Básicas, Samu e as UPAs e a alta complexidade com o hospital”, destacou o deputado.

Para finalizar o roteiro, o prefeito visitou as obras do Centro de Abastecimento, na Estrada Faruk Salmen, que vai atender mais de 200 feirantes e está em fase de finalização, e a Avenida A, que será uma nova alternativa de trânsito, interligando o Bairro Beira Rio à Rodovia PA 160. A meta do governo é entregar uma obra por semana. Nesta sexta-feira (21), será inaugurado o novo prédio da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas).

Reportagem: Liliane Diniz
Foto: Irisvelton Silva

Publicado edital para o concurso público da Guarda Municipal de Parauapebas

O prefeito municipal de Parauapebas, no uso de suas atribuições legais, e
em cumprimento às normas previstas no decreto 264/2014 de 14 de março de 2014, torna público o Edital de Abertura do Concurso Público para provimento de vagas e formação de cadastro de reserva para o Curso de Formação de Guarda Municipal da Prefeitura Municipal de Parauapebas, mediante as condições estabelecidas em Edital.

As inscrições serão realizadas exclusivamente via Internet, através do endereço eletrônico http://www.fundacaocetap.com.br.

  • EDITAIS
    • Edital de Abertura n.º 01/2014
    • Anexo 01 – Conteúdo Programático
    • Anexo 02 – Cronograma Completo
    • Anexo 03 – Informações do Cargo

Pará tem a pior rede de esgoto do Brasil

“O Pará tem 2% de coleta de esgoto, é um estado inteiro que não anda”, a afirmação é do presidente do Instituto Trata Brasil, Edson Carlos, ao divulgar ontem dados do estudo “Benefícios da Expansão do Saneamento Brasileiro”, realizado em parceria com o Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável. De acordo com o estudo, pouco mais de 183 mil paraenses desfrutam de redes de esgoto em seu domicílio. É o pior resultado do Brasil. O abastecimento de água chega a apenas 30% da população, ou para 2.320.996 habitantes.

Considerando o número de moradias, o resultado é ainda pior: somente 1,4% dos lares paraenses têm acesso a esgotamento sanitário. O custo para atingir a universalização, ou seja, todos os domicílios abastecidos com água e esgoto é de R$ 16,289 bilhões, ou 18,4% do Produto Interno Bruto do Estado.

O trabalho mostra que, sete anos após o lançamento do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) voltado para a expansão do saneamento, o Brasil amarga a 112ª posição em um levantamento feito com 200 países.

“O país avança, mas é aquém do necessário. Passamos as décadas de 70 e 80 quase sem investimentos, e as cidades cresceram sem qualquer planejamento sanitário. Quando os investimentos começaram, foi criado um abismo, que nos dá dois brasis. Então, hoje, pior do que o avanço ser pequeno é o fato dele ser desigual” diz o presidente do Instituto Trata Brasil, em entrevista ao jornal “O Globo”, que divulgou com exclusividade o estudo.

Edson Carlos tenta explicar a queda no ritmo de expansão: “Temos melhorado cidades que já estão bem. Mas o Pará tem 2% de coleta de esgoto. O Maranhão tem índices de Região Norte, que é a pior do país. Então, mesmo com o avanço do Sul, puxado pelo Paraná, do Sudeste e do Centro-Oeste não foi possível manter ou melhorar o ritmo da expansão.”
O trabalho procura mostrar o prejuízo que as internações hospitalares decorrentes de doenças refletidas pela falta de saneamento, geram para o Brasil e para as 27 unidades da federação mais o Distrito Federal. Se o país já tivesse universalizado o saneamento, o número de internações por conta de infecções gastrointestinais cairia em 74,6 mil registros. Apenas nas regiões Norte e Nordeste, seriam quase 60 mil. Além disso, por conta de trabalhadores afastados por diarreia e vômito, em 2012, o Brasil teve um custo de mais de R$ 1 bilhão com horas não trabalhadas.

No Pará, o número de internações em 2013, segundo o Datasus foi de 40.703. Deste total, pelo menos 12.942 poderiam ter sido evitados, se o Estado tivesse universalizado os serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário. A economia para o Estado teria sido de R$ 5.797,885 milhões.

O que chama mais a atenção nos dados é o fato de que a maior parte das internações ocorreu justamente nas áreas com menor acesso ao esgotamento sanitário: Norte e Nordeste. Na região Norte foram registradas 16,8% das internações, uma participação extremamente elevada considerando que apenas 8,5% dos brasileiros habita na região. “Quando as pessoas sinalizam em pesquisas de opinião que desejam que a Saúde melhore no país, elas não fazem qualquer ligação com a falta de saneamento. Mas está tudo ligado. Esses dados da pesquisa podem ajudar a entender e a fazer com que a sociedade passe a cobrar também por saneamento. As Nações Unidas já fizeram a conta que mostra que a cada R$ 1 gasto em saneamento, poupa-se R$ 4 em Saúde. O Instituto fez um estudo que revela que no Brasil, em alguns estados, R$ 1 em saneamento poupa R$ 40 em Saúde”, explica Edison Carlos.

COSANPA
Em nota, a Cosanpa informou que tem cerca de de 1 bilhão de reais em investimentos de saneamento no Pará.
Entre os quais, destaca-se a Estação de Tratamento de esgoto de Marabá que vai atender grande arte da população e está em fase de conclusão. “Também se destaca o início da Estação de Tratamento do Una, a primeira fase já começou na rod Arthur Bernardes. Quando estiverem as 3 fases prontas, a obra vai atender mais de 500 mil habitantes”.
Outra grande obra citada e em fase de conclusão seria a da Estação de Esgoto do Bengui, que vai atender mais de 300 mil habitantes. “Além disso, está sendo construida uma estação de esgoto pelo consórcio Norte Energia em Altamira, que passará a ser administrada pela Cosanpa e deve atender 100% da população. Essas obras devem fazer com o que O Pará eleve seu índice de tratamento de esgoto”, informou a companhia.

Fonte: DOL

Homem é executado a tiros quando retornava do trabalho em Parauapebas

O montador Waldeneão Reis Silva, 29 anos, natural de Buriti Bravo- MA, que residia no bairro Betânia em Parauapebas, perdeu a vida executado com três tiros, sendo dois na cabeça e uma no braço esquerdo. O crime aconteceu quando a vítima retornava do trabalho.

De acordo com informações repassadas à reportagem do Portal Pebinha de Açúcar, era por volta das 22h00min da última segunda-feira (17), na rua Jerusalém, entre as ruas São Lazaro e Melquisedeque, quando Waldeneão que também é conhecido por “Chaparral” caminhava pela rua rumo a sua residência, instante em que foi abordado por dois indivíduos em uma moto preta de modelo e placa não identificadas. Sem “contar conversa” os elementos abriram fogo na vítima.

O delegado civil Thiago Carneiro esteve no local e conversou com a reportagem. Nas informações preliminares levantadas pelo policial “Chaparral” era uma pessoa pacata e não tinha rixa com ninguém. “Vamos abrir inquérito para apurar o que pode ter levado a execução desse rapaz que era bastante conhecido aqui na área como uma boa pessoa”, ressaltou o delegado.

Reportagem e foto: Caetano Silva – Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar

Deixe seu comentário