Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Ações de combate a Hanseníase são intensificadas em Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Com a proposta de diagnosticar precocemente a hanseníase, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) intensifica ações de combate à doença, no período de 26 a 30 de janeiro, semana que é comemorado o Dia Mundial de Luta Contra a Hanseníase. As ações serão realizadas em todas as unidades de saúde do município, inclusive na zona rural, no horário de 8h às 12h e das 14h às 18 horas.

Em 2014, a Semsa realizou a campanha de hanseníase nas escolas atendendo 10.500 crianças, com resultado de 9 casos diagnosticados e um pai que nunca tinha realizado o exame. “Essas ações são para identificar novos casos para que o paciente possa iniciar o tratamento imediatamente. O tratamento é gratuito e pode durar de seis a doze meses” esclarece.
A coordenadora esclarece ainda que hanseníase tem cura, é fácil de detectar e tratar. Porém, quando diagnosticada e tratada tardiamente pode trazer graves sequelas para os portadores, como lesões físicas.


A hanseníase é transmitida no contato de pessoa para pessoa. Os primeiros sintomas são manchas brancas e avermelhadas no corpo, dormência e falta de sensibilidade ao calor, frio ou toque. A doença causa deformidade na pele e nos nervos dos braços, mãos, pés, pernas, rosto, orelhas e olhos. O tempo entre o contágio e a manifestação dos sintomas demora em média de dois a cinco anos.

Reportagem: Liliane Diniz
Foto: Arquivo

Publicidade

Veja
Também