Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Acusados da morte do advogado Dácio recebem medidas cautelares para gozarem de liberdade provisória

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Intimada pelo Juiz Líbio Araújo Moura, titular da 1ª Vara Criminal de Parauapebas, a advogada compareceu ao fórum na manhã de hoje quinta-feira, 31, às 8h30.

São as seguintes condicionantes a serem cumpridas pela advogada:


A) – Proibida de ter acesso ao 23º BPM e a 20ª Seccional da Polícia Civil, local em que trabalham algumas testemunhas;

B) – Proibida de manter contato com as testemunhas arroladas na denúncia, mesmo sendo elas coincidentes com as arroladas na defesa preliminar;

C) – Terá que se recolher domiciliarmente das 21h00 ás 6h00 salvo quando justificar atendimento médico dos filhos.

A OAB/PA (Ordem dos Advogados no Brasil, Subseção Pará) já suspendeu o registro profissional da advogada. Pela mesma situação passou o Capitão da Polícia Militar, Dercílio Júlio de Souza Nascimento, o conhecido Capitão Júlio.

Fato ocorrido na manhã de ontem, quarta-feira, 30, quanto também recebeu as determinações que deverá cumprir durante a liberdade provisória. São as seguintes:

A) – Comparecer mensalmente ao juízo;

B) – Está proibido de comparecer ao 23º BPM;

C) – Está proibido de manter contato, mesmo que indiretamente com testemunhas no processo;

D) – Está proibido de se ausentar da comarca sem prévia comunicação e autorização do juízo;

E) – Deverá se recolher em casa entre 20h e 6h;

F) – O mesmo perdeu, cautelarmente a patente de Capitão PM, e que não poderá usar arma de fogo.

Reportagem: Francesco Costa – Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar

Publicidade

Veja
Também