Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Advogada acusada de homicídio em Parauapebas poderá perder registro da OAB

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O presidente da OAB / Subseção Pará, Alberto Antônio de Albuquerque Campos, concedeu entrevista coletiva à imprensa de Parauapebas, e disse que, com a denúncia recebida pelo Ministério Público comprovando a participação da advogada Betânia Maria Amorim Viveiros na morte do advogado Dácio Cunha, designará advogados para a acusação da ré. “Tudo leva a crer que há de fato o envolvimento desta advogada com o homicídio”, afirma Alberto, contando que a investigação está correndo sob segredo de justiça; e diz que a OAB preservará o direito da acusada a ter uma prisão de estado maior, na capital, para onde foi transferida.

Ele disse ainda que a Ordem irá prontamente se habilitar no processo como assistente de acusação para proteger os direitos da vítima, Dácio Cunha, acompanhando passo a passo ação penal.


Ainda segundo Alberto Campos, todas as medidas da OAB serão tomadas. “É claro que quando há medidas estremas como esta, e a prisão cautelar é uma medida excepcional, já há indícios claros e de autoria praticamente certa”, avalia Alberto Campos, garantindo que a Ordem não irá só se habilitar como assistente na futura ação penal, mas também tomará as medidas para responsabilizar administrativamente no âmbito do conselho seccional a advogada envolvida no crime, pedindo que a advogada seja afastada preventivamente do exercício da advocacia.

Clique AQUI e veja como foi a prisão da Advogada Maria Amorim Viveiros.

Reportagem: Francesco Costa – Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar

Publicidade

Veja
Também