Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Alunos do Projeto Pescar visitam redação do Pebinha de Açúcar

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Esta é a segunda vez que alunos beneficiados pela franquia do “Projeto Pescar”, que é realizado em Parauapebas, visitam a redação do Portal Pebinha de Açúcar. A primeira vez foi no dia 18 de julho do ano passado

Trata-se de atividade extraclasse sob a supervisão da professora e jornalista Leonídia Rodrigues, que mais uma vez, escolheu o Portal Pebinha de Açúcar para que os alunos tenham mais informações a respeito dos veículos de comunicação digitais em pleno advento da internet e redes sociais.


A visita se deu na tarde de hoje, 20, quinta-feira, quando, acompanhados da professora Leonídia, os alunos Tharcila, Jucinaldo, Wilian e Francisco Mateus tiveram longa conversa com o diretor do Portal Pebinha de Açúcar, Bariloche Silva. Este foi sabatinado pelos adolescentes que perguntaram sobre a história do Portal, do surgimento há 10 anos, seu crescimento e manutenção no mercado, além de matéria jornalística e publicitária a espaços de anúncios e contratos com empresas, tudo foi respondido por Bariloche Silva que falou ainda de como fazer que as notícias cheguem aos internautas. “O WhatsApp tem sido uma excelente ferramenta para alavancar o site, pois os links chegam aos internautas e estes dão retorno imediato convertido em acesso”, explicou Bariloche, dando conta de que a mesma ferramenta traz as informações para as equipes de reportagem que apuram os fatos e os transformam em notícias.

Outro ponto citado por Bariloche aos visitantes foi a situação de destaque que o Portal Pebinha de Açúcar tem hoje, sendo o mais acessado do interior do Estado do Pará, atrás apenas dos principais portais da capital. “Isto é resultado de muita dedicação, persistência e trabalho. Não foi algo que comprei pronto, mas sim construí tijolo por tijolo. Mas a construção não terminou nem termina, é algo que precisa retocar a cada dia”, explicou.

Ao final da conversa foi feita uma breve transmissão ao vivo na fanpage do Pebinha no Facebook, quando Tharcila falou do Projeto Pescar e da necessidade da doação de livros para enriquecer a biblioteca para que os beneficiados ampliem suas fontes de pesquisas. As doações podem ser feitas na Rua B, nº 349, no Bairro Cidade Nova.

 

Sobre o projeto

O “Projeto Pescar” existe há 40 anos, atuando com adolescentes e jovens em situação de vulnerabilidade econômica e social. Presente em 10 estados e no Distrito Federal, beneficia mais de 2.500 jovens, através de projetos de desenvolvimento pessoal e qualificação profissional para inclusão no mundo do trabalho. Conta com a participação da comunidade, voluntários, empresas, escolas e poder público. Através do “Programa Social Pescar” os projetos de iniciação socioprofissionalizante buscam prevenir a ocorrência de risco social e contribuir para a permanência na escola, a participação cidadã e a formação geral para o mundo do trabalho, além de promover o fortalecimento do vínculo familiar e comunitário.

MISSÃO: Promover oportunidades de desenvolvimento pessoal, cidadania e iniciação profissional para jovens em situação de vulnerabilidade social, por meio de parcerias com empresas e organizações.

VISÃO: Ser a maior e mais completa rede colaborativa para transformação de jovens em situação de vulnerabilidade social.

VALORES: Ética, Confiabilidade, Comprometimento, Flexibilidade, Excelência e Inovação.

Em Parauapebas, a franquia do “Projeto Pescar” fica localizada na Rua B, nº 349, no Bairro Cidade Nova, e é comandada pelo Laboratório Aliança, sendo que por lá, 18 jovens entre 17 a 19 anos estão sendo beneficiados.

Reportagem: Francesco Costa / Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar

Publicidade

Veja
Também