Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Após divulgação de vídeos de vereadores recebendo dinheiro, GAECO realiza operação em Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Mais uma vez o município de Parauapebas é alvo de operação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), que faz parte do Ministério Público do Estado do Pará (MPPA). Dessa vez, as autoridades investigam denúncias de corrupção na Câmara Municipal de Parauapebas, onde vereadores do município aparecem em vídeos recebendo dinheiro dentro de uma camionete no estacionamento da Casa de Leis.

De acordo com as primeiras informações obtidas pela equipe de reportagens do Portal Pebinha de Açúcar, a operação do GAECO deve cumprir uma determinação da Justiça e prender dois empresários, sendo que um deles já foi intimado e preso e o segundo está sendo procurado pelos policiais.


Câmara Municipal de Parauapebas e Prefeitura Municipal são alvos da operação do Ministério Público, tendo em vista que os indícios das investigações apontam que os vereadores de Parauapebas recebiam uma espécie de ‘mensalinho’, onde mensalmente ganhavam dinheiro de empresários com o objetivo de facilitar o acesso de empresas para ganhar contratos e licitações com a Prefeitura Municipal de Parauapebas, que tem como prefeito Valmir Mariano (PSD).

Durante a manhã desta quinta-feira (20), o GAECO cumpre em Parauapebas mandados de busca e apreensão em alguns endereços, entre eles, na Prefeitura Municipal de Parauapebas (PMP). Na operação, dois empresários do município tiveram a prisão decretada pela Justiça, acusados de participação na organização criminosa. De acordo com informações, um deles, que é proprietário de uma construtora foi preso nas primeiras horas da manhã, já o segundo, está sendo procurado pelos agentes.

Vereadores encrencados

Dois vereadores de Parauapebas são alvos das investigações do GAECO nesta fase da operação que investiga um suposto ‘mensalinho’ na Câmara Municipal.

Charles Borges (PROS) e Maridé Gomes (PSC) terão de se explicar às autoridades. Charles será levado para prestar depoimento na sede do Ministério Público e Maridé teve um pedido de afastamento do cargo de vereador assinado pelo Juiz Criminal Líbio de Araújo Moura, por suspeita de participação nos crimes.

A equipe de reportagens do Portal Pebinha de Açúcar continua acompanhando a operação do Ministério Público e a qualquer momento traz mais novidades.

Publicidade

Veja
Também