Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Após reunião com autoridades, estudantes desocupam Escola Sede em Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A Escola Estadual Eduardo Angelim (Escola Sede), que havia sido ocupada por alunos das escolas Crescendo na Prática e João Evangelista, que ficam localizadas na Palmares Sul e II, foi desocupada na tarde desta quarta-feira (1).

De acordo com informações cedidas à reportagem do Portal Pebinha de Açúcar, a desocupação da Escola Sede se deu após uma reunião com representantes de alunos, com a presença do Juiz Líbio Moura, Dr. Guilherme do Ministério Público, além de pais de alunos e a Diretora da Escola Sede, que na oportunidade representou o Governo do Estado do Pará.


Na reunião, ficou acordado que a Escola Sede seria desocupada pelos alunos da Palmares Sul e II, desde que num prazo de até 10 dias, as aulas nas escolas Crescendo na Prática e João Evangelista fossem normalizadas e que outras pautas apresentadas pelos manifestantes fossem atendidas.

Na próxima segunda-feira (6), ficou definido que será protocolado no Ministério Público em Parauapebas, um ofício endereçado à Secretaria de Educação do Estado do Pará (SEDUC), para que o Governo do Estado, em um prazo de até cinco dias possa iniciar as soluções dos problemas apresentados pelos alunos.

Entenda a manifestação

A luta dos estudantes iniciou através de uma manifestação realizada no dia 19 de maio, onde na oportunidade, juntamente familiares, eles interditaram por várias horas a Rodovia Municipal Faruk Salmen com o objetivo de chamar a atenção de autoridades sobre a falta de professores e outras pautas.

Após a manifestação, uma comissão organizadora formada por estudantes das escolas Crescendo na Prática e João Evangelista, foi recebida por membros do Governo do Estado do Pará, porém, mais uma vez as promessas não foram cumpridas.

Na última segunda-feira (30), novamente pais e alunos dos bairros Palmares Sul e II se reuniram com membros do Governo do Estado, porém, como nada foi resolvido, na manhã desta quarta-feira (1), eles iniciaram uma manifestação que teve concentração nas dependências da Praça Mahatma Gandhi, no Bairro Cidade Nova, e de lá, se deslocaram até a Escola Eduardo Angelim (escola sede), onde fazem uma ocupação com o objetivo de chamar a atenção da imprensa e de autoridades.

“Após a última reunião, não sentimos segurança e nem convicção nas palavras da representante do Governo do Estado, ao falar que provavelmente na semana seguinte já haveriam aulas nas comunidades, e como a comunidade praticamente já se acostumou a sofrer nas mãos de representantes do Governo do Pará, no que diz respeito a educação, resolvemos coletivamente que seria necessário ocupar um espaço público que representasse o Estado, e decidimos fazer a manifestação na Escola Sede Eduardo Angelim”, destacou Evaldo de Almeida Fidelis, atual presidente da Associação dos Moradores da Palmares Sul.

Publicidade

Veja
Também