Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Aprovada a criação de cargos para assistentes sociais e psicopedagogos nas escolas municipais

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A introdução de assistentes sociais e psicólogos no quadro de profissionais da educação nas escolas da rede pública do município de Parauapebas foi à indicação número 105/2013, de autoria do presidente da Câmara Municipal, o vereador Josineto Feitosa (PSDC). O projeto apresentado na Sessão Ordinária desta terça-feira, 18 de junho, tem o objetivo de acompanhar o desenvolvimento educacional dos alunos, garantir a permanência escolar, identificar os fatores sociais, culturais e econômicos que determinam problemáticas sociais vividas pelos estudantes.

Para o autor da indicação, vereador Josineto, o constante acompanhamento dos assistentes sociais e psicólogos, como profissionais especializados, auxiliam na redução das negativas consequências advinhas das dificuldades existentes na realidade social. “Os professores passam por diversas situações e em alguns casos acabam ficando reféns de comportamentos que refletem os problemas que as crianças e os adolescentes passam em casa. Em muitas situações os professores não sabem como agir e por isso é necessária a presença destes profissionais, que podem dar amparo e ajudar na educação dos alunos e até mesmo os pais. Contribuindo, então, com um ensino de qualidade”, disse Josineto.


Para a vereadora Eliene Soares (PT) psicólogos e assistentes sociais nas escolas poderão ajudar a evitar problemas para os estudantes durante a idade adulta. “Com o auxílio destes profissionais a educação só vai melhorar. Muitas vezes os pais pensam que os filhos não precisam de um psicólogo, mas em vários casos eles ouvem mais o conselho destes especialistas do que os próprios pais”. O vereador Bruno Soares (PP) afirmou que este projeto visa, além da melhoria no ensino, maior qualidade de vida”.

De acordo com a vereadora Luzinete Batista (PV) esta indicação garante também uma carreira sólida aos profissionais da área. “Os assistentes sociais e os psicólogos também terão a valorização de sua carreira. Assim eles poderão entrar no serviço público e seguir uma carreira construindo uma educação de qualidade”, explicou a vereadora. Ao comentar a indicação o vereador Odilon Rocha de Sanção (PMDB) disse que este projeto privilegia principalmente os menos favorecidos economicamente. “Não sou educador, mas a minha esposa é psicopedagoga e nós sabemos que este serviço dentro das escolas vai auxiliar as pessoas de baixa renda. Vai verificar aqueles alunos que precisam de um serviço de saúde, de uma assistência em casos de envolvimento com drogas”.

O vereador Israel Pereira Barros, Miquinha (PT), disse que este é um compromisso antigo da Casa. “Garantir a permanência destes profissionais nas escolas era um compromisso de todos os vereadores desta Câmara e hoje estamos realizando através da aprovação desta indicação”. Para Euzébio Rodrigues (PT) a proposta foi colocada em pauta na hora certa. “Esta indicação acontece em um momento oportuno. É necessário ter profissionais qualificados para tratar de problemas específicos. Como o governo vem falando em uma reforma administrativa, que ele possa incluir estes especialistas dentro da grande da educação do nosso município”, reiterou Euzébio.

O vereador Ivanaldo Braz (PDT) afirmou que “estes profissionais são aguerridos e fazem este trabalho de coração, por isso apoiamos esta causa”. Ao finalizar os discursos o presidente da Casa, vereador Josineto Feitosa, afirmou que as parcerias são necessárias para que a educação aconteça com eficácia. “Nada se constrói pensando individualmente. Quando fui diretor da escola Faruk Salmen deparei-me com vários casos que precisavam de um profissional desta área, por isso conheço a necessidade de assistentes e psicólogos”, concluiu.

Reportagem: Josiane Quintino

Publicidade

Veja
Também