Publicidade

Avô estuprava neta de sete anos e diz que a culpa era do demônio

“Era um momento de fraqueza, a culpa é do demônio”, tentou se justificar Alderi de Araújo Ferreira, 54 anos, preso na manhã desta terça-feira (17) sob acusação de estupro de vulnerável, tendo como vítima, a própria neta de apenas sete anos de idade.

Este triste fato foi registrado em Parauapebas e só foi descoberto na noite deste domingo (16), quando o próprio filho de Alderi o flagrou praticando sexo oral na criança.


De acordo com a delegada Ana Carolina, titular da Delegacia de Atendimento a Mulher (Deam), a avó da vítima afirmou que naquela noite tinha ido tomar banho e deixou Alderi tomando conta da criança. Minutos depois, o filho flagrou-o praticando o ato sexual na neta. “Ele tirou a calça e a calcinha da criança e praticou sexo oral nela, enquanto ela lacrimejava nos olhos e balançava a perninha pedindo para ele parar”.

Ao ser flagrado, Alderi fugiu do local. A avó, preocupada com a situação, perguntou a criança se havia acontecido aquela situação antes e ela revelou que toda vez que a avó dormia, o “tarado” ia até ela, se ajoelhava, e praticava o ato insano. Isso teria ocorrido por diversas vezes.

“Diante de toda a situação, a vulnerabilidade da criança, tratamos de o prender, uma vez que ele poderia voltar a casa e praticar os atos sexuais de novo. Aqui ele afirmou que foi culpa do demônio, mas não existe isso, o que existe é a maldade. Também nos confidenciou que eles chegaram a procurar um pastor e que o evangélico havia dado uma penitência para perdão e aconselhou-os a não procurar a polícia. Nessas situações ninguém tem que procurar pastor e sim autoridades, Conselho Tutelar e polícia”, finalizou a delegada Ana Carolina.

Alderi permanece preso à disposição da justiça e caso seja condenado, deve ficar preso por mais de 10 anos.

Compartilhe essa notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Tags

Veja também

Fechar Menu