Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Carros e motos apreendidos lotam o pátio da 20ª Seccional de Polícia Civil de Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A equipe de reportagem do Portal Pebinha de Açúcar fez um levantamento na Seccional de Polícia Civil de Parauapebas e constatou que a maioria dos veículos que se encontra no pátio é formada por motocicletas recuperadas de roubos, furtos, e algumas envolvidas em acidentes.

De acordo com o levantamento, o grande número de veículos que estão no Pátio da Delegacia de Polícia é decorrente de dois motivos principais. O primeiro é que grande parte das motocicletas possui documentação irregular, ou seja, em atraso, tais como licenciamento para que possam trafegar. O segundo é que muitas das vítimas nas quais sofreram assaltos ou furtos não acreditam que as mesmas poderiam ser recuperadas, onde acabam não comparecendo até a Delegacia para verificarem se o bem roubado se encontra na Seccional.


Polícia em ação

O grande número veículos ciclomotores apreendidas e recuperados mostra a eficiência do trabalho das polícias Civil e Militar de Parauapebas que em conjunto tem feito à recuperação de muitos veículos. As autoridades aconselham às pessoas que foram vítimas ou que conhecem alguém, que compareçam à Delegacia para realizar uma verificação se o seu bem ali se encontra.

Além da 20ª Seccional de Polícia Civil, os pátios do Departamento Estadual de Trânsito (DETRAN) e Departamento Municipal de Trânsito e Transporte (DMTT) também estão lotados de motocicletas apreendidas.

“Roubos são crimes mediantes a grave ameaça, no caso de abordagens de assaltantes que chegam e levam às motocicletas das pessoas, outro caso, os furtos, a pessoa estaciona seu bem em algum lugar e é furtada, sem que haja ameaça, e a diferença entre roubos e furtos é essa, grave ameaça, e o primeiro passo a ser tomado é registrar uma Ocorrência na Delegacia de Parauapebas, e se posteriormente essa motocicleta ou veículo automotor for encontrado, é necessário que se faça outro Boletim de Ocorrência”, relatou o Delegado de Polícia Civil Nelson Alves Júnior.

Ainda de acordo com a autoridade policial, “as motocicletas apreendidas não deveriam ficar aqui na Delegacia, o certo seriam ficar no máximo 24 horas, e logo após encaminhadas para o DETRAN ou DMTT, sendo que aqui não é um lugar adequado e nem seguro. Ainda não existe um lugar adequado que comporte tantos veículos apreendidos, e um problema muito grave é que muitos proprietários não se deslocam até a Delegacia para procurarem seus veículos, e muitas vezes é difícil identificar os donos pelas placas ou chassis, pelo fato de que as pessoas se mudam e ao serem procuradas não residem mais naquele endereço. As motocicletas ficam ali paradas ocupando espaço e se desgastando, é fundamental que os proprietários procurem esses pátios, seja na Delegacia, DETRAN ou DMTT, para que ao encontrar, as retirem daqui para que não ocupe espaço e nem fiquem se desgastando e se perdendo”, finalizou.

Reportagem: André Silva – Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar

Publicidade

Veja
Também