Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Casos de suicídio estão cada vez mais comum em Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

No Brasil, uma pessoa comete suicídio a cada 45 minutos, conforme números recentes do Ministério da Saúde. No mundo, praticamente oito cidades do tamanho de Tucuruí tiram a própria vida por ano, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). Aqui no Pará, a cada 32 horas, um cidadão se mata, apontam as estatísticas do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM).

No meio da população jovem, com idade entre 12 e 21 anos, a depressão é, disparado, a principal razão de suicídio, seguida de problemas amorosos ou familiares, uso de drogas ou álcool, bullying e traumas emocionais (como ter sido vítima de abuso sexual). Quem observa é o portal Tua Saúde, especializado em informações de saúde, nutrição e bem-estar, que fez levantamento mostrando os principais motivos que levam moças e rapazes a dar cabo à própria vida.


A fanpage Novo Pará preparou um ranking com os casos de suicídio absolutos registrados nos municípios do estado e informados ao SIM, do Ministério da Saúde, até 19 de setembro do ano passado. O ano-base é 2016.

A ordem dos municípios mais suicidas não segue exatamente a dos mais populosos. Enquanto Belém lidera em números absolutos, mas com taxa por 100 mil relativamente baixa (2,4), Novo Repartimento impera com taxa assustadora (10 por 100 mil).

Entre os municípios com mais de 100 mil habitantes, Parauapebas (8) e Santarém (7,5) estão na dianteira, com taxas assustadoras. Barcarena é o único com mais de 100 mil habitantes a não estar na lista do suicídio que, no total, marcou presença em 89 municípios paraenses dois anos atrás. A situação é de arrepiar.

Fonte: Novo Pará

Publicidade

Veja
Também