Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Cheio de dívidas, SAAEP deixa grande parte de Parauapebas sem água e moradores ficam revoltados

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O município de Parauapebas vive atualmente uma das maiores crises hídricas de sua história, e quem mais sofre são os moradores de bairros mais afastados de onde as redes que levam o líquido precioso passam.

Para se ter uma ideia, o Bairro Cidade Jardim, um dos maiores da cidade, onde cerca de 50 mil pessoas moram e precisam de água para fazer seus alimentos, tomar banho, lavar roupas e outras afazeres do dia-a-dia, o sistema é abastecido único e exclusivamente através de água que é bombeada de poços artesianos profundos, porém, com o período de verão amazônico, o clima seco impera e vários poços estão com sua capacidade de água zerada, outros com bombas queimadas, gerando assim um caos total.


Mas não é apenas o Complexo Cidade Jardim que vem sofrendo com a falta de água. As reclamações estão por todos os bairros do Complexo VS-10, onde na maioria deles, o abastecimento era feito com o auxílio de carros pipa, porém, de acordo com denúncia de populares, há mais de duas semanas o abastecimento foi interrompido e os motoristas dos caminhões alegam que paralisaram o abastecimento por conta de pagamentos atrasados por parte do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Parauapebas (SAAEP).

Além das áreas citadas, em outras várias partes da cidade, o sistema de abastecimento de água está com vários problemas, não apenas causados pelo volume pequeno de água no Rio Parauapebas, mas também, por conta de problemas nas redes que não foram planejadas para a falta de água em sua grande maioria, e até mesmo financeiros, tendo em vista que de acordo como foi apurado pela equipe de reportagens do Portal Pebinha de Açúcar, a autarquia tem para receber de populares que estão com faturas em aberto a quantia superior a R$ 15 milhões e para completar a situação, há quatro meses, a Secretaria de Finanças da Prefeitura de Parauapebas não repassa verbas para o SAAEP.

Manifestações pela Cidade

Durante a manhã desta terça-feira (25), revoltados, moradores da segunda etapa do Bairro Cidade Jardim “apreenderam” uma motocicleta de propriedade do SAAEP e só a liberaram depois que as autoridades se manifestassem no sentido de resolver os problemas da falta de água na localidade. Os populares interditaram uma rua onde ficam localizadas duas caixas d’água e de lá, se deslocaram até o escritório da Buriti Empreendimentos Imobiliários, empresa responsável pelo loteamento, para cobrar uma solução para o problema. No escritório, representantes da empresa se reuniram com uma comissão formada por 5 moradores, e sem a presença da imprensa, debateram sobre os problemas.

“Enquanto a Buriti Empreendimentos Imobiliários e o Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Parauapebas ficam um jogando a culpa no outro, nós moradores estamos sofrendo há mais de cinco meses com problemas da ausência de água nas torneiras”, lamentou a dona de casa Fabíola Soares.

Outro lado

Para explicar um pouco mais sobre os problemas da falta de água que imperam em Parauapebas, por diversas vezes a equipe de reportagens do Portal Pebinha de Açúcar tentou contato com o Diretor do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Parauapebas (SAAEP), Pedro Alcântara, porém, o mesmo sempre estava em reuniões.

Reportagem: Wandernilson Santos da Costa / Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar

Publicidade

Veja
Também