Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Construção da nova agência do INSS em Parauapebas está parada há quase dois anos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Foi em outubro de 2009 que o então Ministro da Previdência Social, José Pimentel, garantiu a modernização da agência do INSS em Parauapebas, mas de lá para cá a situação da agência no município não mudou nada. A precariedade e a falta de estrutura da agência do INSS localizada no bairro Rio Verde, onde apenas quatro funcionários e um perito se alternam para tentar atender os segurados, continua visível.

Na época, Pimentel justificou o número insuficiente de servidores peritos médicos na unidade, alegando que a Justiça Federal do Pará acatou um pedido da categoria e deferiu a transferência dos profissionais para Belém, deixando as cidades do interior com um contingente reduzido; e disse que iria precisar da ajuda da então deputada federal Bel Mesquita para conseguir, através da prefeitura municipal, um terreno para construir uma nova agência.
Pedido atendido. Área cedida. Iniciou-se a construção logo depois.


Obra parada

A construção de uma nova sede da agência foi iniciada ainda no início de 2013, na avenida Canadá, no bairro Beira Rio, o que gerou expectativa de melhora no exercício das funções da instituição junto à população. A data de inauguração do novo espaço foi prevista para o final do mesmo ano, mas excedido o prazo em 17 meses o que se vê no local é um grande capinzal e o abandono de um valor que aproxima dos R$ 2,5 milhões.
Enquanto isto os usuários das Unidade continuam sendo mal atendidos na velha estrutura.

Situação atual

A unidade do INSS em Parauapebas também sofre com problemas na área de informática, que sem manutenção sempre tem alguns fora de funcionamento, o que dificulta ainda mais o atendimento ao público.
Implantada há 11 anos em Parauapebas, a estrutura física não tem acompanhado o acelerado crescimento da demanda no município, que atende também os municípios do entorno do Projeto Carajás, incluindo Canaã dos Carajás e Eldorado. É o que informa Ana Leandro, gerente de Agência da Previdência Social local, afirmando que apesar do esforço para que o atendimento seja realizado de maneira eficaz, a pequena quantidade de profissionais e o grande fluxo de pensionistas agravam a demora na prestação do serviço.

O posto do INSS de Parauapebas atende, em média, 80 pessoas por dia, no entanto, esse número salta para 150 no período de maior procura pela unidade, entre os dias 1º e 20 de cada mês. A unidade sofre com o inchaço de segurados provenientes de municípios vizinhos.

Reportagem: Francesco Costa – Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar
Fotos: Bariloche Sila / Portal Pebinha de Açúcar

Publicidade

Veja
Também