Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

De acordo com o cadastro Geral, Canaã assume liderança do desemprego e Curionópolis é o que mais emprega no Pará

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

É de assustar o resultado do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgado ontem, sexta-feira (24), referente ao mês de maio: o Brasil fechou 72.615 vagas de trabalho com carteira assinada. Um horror. Os dados são do Ministério do Trabalho e Emprego.

Aqui no Pará, a coisa também está feia. Em maio, 2.913 trabalhadores foram exterminados do mercado, e a pior das surpresas veio de onde não se esperava: Canaã dos Carajás. Após quatro anos ininterruptos de criação de oportunidades, por conta das obras para erguer S11D, maior projeto de mineração da história mundial e assinado pela multinacional Vale, Canaã teve o maio mais terrível desde sua emancipação, em 1994.


No mês passado, foram fechadas 404 vagas, e Canaã se tornou o maior desempregador do Estado, em razão do encerramento do ciclo da etapa civil do mesmo projeto grandioso que o colocou várias vezes no topo nacional do emprego. Com o início da desmobilização das obras, a “Terra Prometida” vai enfrentar uma nova realidade, semelhante ao filme hoje assistido por Parauapebas.

Aqui na região, Marabá também desaba. O município continua na desgracença do desemprego, após ter fechado 161 oportunidades, o 5º pior desempenho do Pará, atrás apenas de Canaã, Belém (403 desempregados a mais), Barcarena (356) e Altamira (297).

Já Parauapebas reagiu e abriu 113 oportunidades, o melhor resultado entre os municípios paraenses com mais de 30 mil habitantes. É o segundo mês seguido em que Parauapebas mais contrata que demite. Contudo, no acumulado deste ano, a situação ainda é crítica: a “Capital do Minério” despejou 751 desempregados nas ruas.

O destaque paraense, apesar dos pesares, é Curionópolis, que tem surpreendido como o município que mais emprega no Pará, mesmo em tempos de crise canina. Lá foram abertos 194 postos de trabalho, o melhor saldo regional, enquanto 90% de seus vizinhos chegam ao fundo do poço. No acumulado deste ano, Curionópolis brilha com saldo positivo de 926 oportunidades. Nenhum outro município paraense chega sequer à metade disso.

Reportagem: André Santos – Colaborador do Portal Pebinha de Açúcar

Publicidade

Veja
Também