Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Detentos fazem quatro reféns em penitenciária de Redenção

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Uma equipe da Polícia Militar está no local e tenta negociar a liberação dos reféns. Já são mais de 12 horas de motim. Os presos reclamam da superlotação nas celas e da péssima qualidade da alimentação no centro de recuperação.

Em nota, a Susipe (Superintendência do Sistema Penal) informa que o motim começou por volta das 21h de ontem, depois que um detento da cela 12 do bloco B avisou que estava passando mal e foi retirado por agentes de plantão para atendimento médico. Depois de ser atendido, os servidores retornaram com o detento para o bloco carcerário, quando foram atacados pelos presos da cela e rendidos.


Homens do Grupamento Tático Operacional (GTO) da Polícia Militar foram acionados. O juiz Haroldo Fonseca, titular da 2º Vara Criminal de Redenção, participou das negociações junto com o Comandante do 7º Batalhão da PM, mas a conversa foi suspensa durante a madrugada. Pela manhã, a tropa da Companhia de Operações Especiais (COE), da Polícia Militar do Pará, chegou ao local para reforçar a segurança na unidade prisional e dar continuidade nas negociações.

Cerca de 160 detentos do bloco B estão fora das celas no local destinado ao banho de sol. Na imagem divulgada no Facebook da Susipe aparecem 30 detentos no telhado.

Segundo a Susipe, atualmente o CRR custodia 401 internos e sua capacidade é para 120.

Reportagem: ORM News / Foto: Divulgação Susipe

Publicidade

Veja
Também