Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Dirigente da Umbanda afirma não ter nenhuma ligação com o casal que matou criança

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Considerada uma ‘religião brasileira por excelência’, com um sincretismo que combina o Catolicismo, a tradição dos orixás africanos e os espíritos de origem indígena, a Umbanda é uma religião, que sintetiza vários elementos das religiões africanas e cristãs, porém sem ser definida por eles. Formada no início do século XX no sudeste do Brasil a partir da síntese com movimentos religiosos como o Candomblé, o Catolicismo e o Espiritismo.

A religião surgiu no território que hoje faz parte do município de São Gonçalo, Rio de Janeiro; tendo chegado a Parauapebas há vários anos, sendo praticada no Centro de Cultura Afro Brasileira Forja de Ogum, local onde adeptos se reúnem para a realização de rezas, passes, banhos, defumações e curas.


A casa é administrada pelo Dirigente Espiritual André Luís da Silva Cavalcante, que já tem 21 anos na Umbanda, sendo de família com ampla história que já dura mais de meio século de tradição religiosa. “As pessoas vêm aqui para receber cura, libertação e orientação espiritual, esclarecimentos doutrinários. Assim, meu dever é cumprir com rigor as determinações dos mentores espirituais, tendo sempre em mente o uso do bom senso na prática da caridade”, explica André Luís, detalhando ser de sua responsabilidade a abertura dos trabalhos, a preparação do ambiente, realização de batizados, casamentos, confirmações, firmezas e cruzamentos, sendo ainda responsável por orientar seus comandados quanto a união e a participação de todos para o bom andamento dos trabalhos, ensinar ou solicitar à pessoa competente que ensine os novos médiuns sobre os procedimentos da casa.

André Luís concedeu entrevista ao Portal Pebinha de Açúcar com o objetivo de prestar esclarecimentos a respeito do que é a Umbanda e suas diferenças da Magia Negra e Macumba, após o caso ocorrido recentemente, em que um casal que um casal (Deyvyd Renato Oliveira Brito e Irislene da Silva Miranda), foi responsável pela morte de uma criança de apenas um ano e oito meses (Carla Emanelly), violentada sexualmente vindo a morrer. “A gente não caracteriza aquele elemento como sendo Pai de Santo, pois, dentro da cultura afro brasileira existem várias linhagens e etnias. Dentro da Umbanda Sagrada o qualificamos como um psicopata”, resume André Luís, detalhando que Deyvyd realizava trabalhos de magia negra e feitiçaria, coisa que ele garante não ser feito na Umbanda.

Na compreensão de André Luís, a magia negra é baseada na “derrubação” de pessoas com forças de espíritos inferiores com o objetivo de destruir o ser humano. André afirma ainda que na Umbanda não é permitido qualquer ação, trabalho ou comportamento para denegrir, machucar, matar ou qualquer outra coisa contrária ao bem dos semelhantes. “Não temos nenhuma ligação com aquelas pessoas, nossa Casa é íntegra bem como as pessoas que aqui trabalham”, afirma André Luís, se apresentando como profissional da área de educação, sendo professor de química em diversas escola públicas e particulares onde trabalha pela formação intelectual de inúmeras pessoas, além de da sua profissão tirar seu sustento.

Publicidade

Veja
Também