Eleições garantem comando feminino em 18% dos municípios paraenses

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Mariana Chamon foi eleita prefeita em Curionópolis

Em um universo ainda masculino, dado ao fato de que ainda seja necessária força de lei para garantir obrigatoriedade de cotas para garantir que, pelo menos, 30% dos candidatos sejam do sexo feminino, as mulheres têm mostrado força Brasil afora, conquistando lugares na administração pública.
Porém, ainda é pequeno, e em alguns lugares decrescente, a presença feminina em cargos públicos eletivos.

Nas eleições deste ano a presença feminina no comando do poder executivo está garantida em 26 municípios paraenses: Banach, Magalhães Barata, Colares, Piçarra, São João do Araguaia, Nova Timboteua, Nova Ipixuna, Curionópolis, São Caetano de Odivelas, Rio Maria, Floresta do Araguaia, Nova Esperança do Piriá, São João de Pirabas, São Domingos do Araguaia, Garrafão do Norte, placas, Pontas de Pedras, Oeiras do Pará, Eldorado do Carajás, Almeirim, Canaã dos Carajás, Rondon do Pará, Jurutí, Ulianópolis, Benevides, Abaetetuba, e Santarém; esse último aguarda a decisão em segundo turno.


O que representa um pequeno percentual de apenas 18% dos municípios paraenses; enquanto que o restante, 82%, poderão continuar sendo administrados por homens, e em seus respectivos parlamentos nota-se também a mínima presença feminina.

Veja nesta reportagem a presença das mulheres na disputa do comando do poder executivo em diversos municípios paraenses e seus respectivos resultados.

Em Ananindeua, apenas 1 mulher, Lívia Noronha (PSOL) se habilitou para concorrer ao cargo de prefeita, contra seis candidatos; ela ficou em segundo lugar.

Em Santarém, em um universo de oito candidatos a prefeito, Maria é a única mulher a disputar a chefia do poder executivo, ficando à frente de seis candidatos.
A eleição foi para o segundo turno e será disputada por Maria (PT) que ficou em segundo lugar no primeiro turno com 36,08%, totalizando 60.051 votos; e o primeiro colocado no primeiro turno, Nélio Aguiar (DEM), com 43,01%, totalizando 71.594 votos.

Em Marabá, apenas uma mulher concorreu ao cargo de prefeita. Trata-se de Irismar (PL). Mas, teve pouca expressão nas urnas, ficando em quarto lugar concorrendo com quatro candidatos do gênero oposto.

Nos demais municípios a situação não é diferente. Veja por exemplo o caso de Castanhal, onde, dos oito candidatos que concorreram apenas uma é mulher; Dra. Mylene, que disputou pelo PSD, ficando em terceiro lugar.

Em Abaetetuba, no poder executivo, as mulheres estão bem representadas, tendo com prefeita eleita Francinete Carvalho, eleita pelo PSDB, com 28,64% dos votos. Ela foi a única mulher que disputou o cargo, derrotando quatro candidatos, em vitória foi apertada, com votos distribuídos entre os 5 concorrentes.

Em Marituba uma mulher teve êxito nas eleições municipais deste ano, 2020, sendo Patrícia, eleita pelo Republicanos, para o cargo de prefeita, com 35,37%, vencendo com margem de apenas 0,7% o sexto colocado na disputa. Os outros cinco candidatos derrotados por Patrícia também são do sexo masculino.

Em São Félix do Xingu, dos 7 candidatos que disputaram o comando do poder executivo, duas são mulheres; tendo como segunda colocada a atual prefeita Minervina. A outra candidata que concorreu ao cargo, professora Darci, ficou em quarto lugar.

Em Barcarena, entre os cinco nomes que disputaram a chefia do poder executivo, 2 são mulheres, tendo conquistado o terceiro e o quarto lugar, respectivamente.

Altamira teve uma mulher concorrendo ao cargo de prefeita, porém, ficando na última posição.

Tucuruí teve duas mulheres entre os 10 nomes que disputaram a prefeitura. Uma delas é Eliane Lima (PSDB), que perdeu as eleições com uma diferença apenas de 0,29% dos votos válidos.
No município de Breves a única candidata a prefeita não teve expressão nas urnas, conquistando apenas 0,66% do eleitorado o que a deixou na última posição, 5º lugar.

Já em Moju duas mulheres concorrem ao cargo de prefeita. Sendo eleita Nilma Lima (MDB) e a outra, Lúcia Cristo, ficou em terceiro lugar, deixando para trás outros dois candidatos, estando um deles anulado sub judice.
Novo Repartimento teve uma mulher concorrendo ao cargo de prefeita, porém, ficou em quarto lugar deixando para trás apenas um candidato.
Em Santa Izabel do Pará, a única mulher que concorreu ao cargo de prefeita ficou em 5º lugar com 1,66% dos votos.

Em Breu Branco as mulheres mandaram bem, também, na disputa pela chefia do poder executivo, tendo Fabiana do Alemão na segunda posição, perdendo por apenas 5,18 de diferença em relação ao vencedor.
Dos três concorrentes à prefeitura de Ipixuna do Pará duas são mulheres, tendo Katiane Cunha como segunda colocada com uma diferença de apenas 3,76% em relação ao eleito.

Os eleitores de Benevides, para administrar o município, escolheram uma mulher, Luziene Solon (PODEMOS), eleita com 57,25% dos votos. Em segundo lugar, mesmo com a candidatura anulada sub judice, com 31,99%, ficou Luzineide Faria (PSD); seguida de outros quatro candidatos.
Viseu, com apenas 75 mil habitantes, teve uma mulher concorrendo à chefia do poder executivo. Trata-se de Carla Parente (PSD), que ficou em segundo lugar com apenas 3,44% de diferença do vencedor.

Em Dom Eliseu a única mulher que esteve na disputa para o cargo de prefeita, Dona Magalhães, teve apenas 0,7% dos votos, concorrendo pelo SOLIDARIEDADE.

O comando do poder executivo de Ulianópolis nos próximos quatro anos estava destinado a ser comandado por uma mulher; tendo em vista que apenas elas se interessaram em disputar o cargo. A eleita foi Kelly Destro (MDB), eleita com 58,82% dos votos, as outras duas ficaram com 36,23% e 4,95%, respectivamente.

Em Jacundá apenas uma mulher concorreu ao cargo de prefeita ficando em última colocação, 5º lugar com 7,84% dos votos.
No município de Monte Alegre a terceira colocada na disputa pela chefia do executivo é France Vasconcelos (PSC), com 23,65% dos votos, deixou para trás outros 4 candidatos.

Em Juruti, disputando a chefia do poder executivo, quem melhor pontuou, com 48,56% foi uma mulher, Dona Lucidia (MDB), porém a candidatura está anulada sub judice, e o anúncio do eleito aguarda decisão judicial.
Em Acará apenas uma mulher concorreu ao cargo de prefeita, ficando em segundo lugar com 11,54% a menos votos em relação ao eleito.
A terceira colocada na corrida para a prefeitura de Vigia é Camille Vasconcelos, tendo 15,90% dos votos.

Uma mulher esteve na disputa pela chefia do executivo de Itupiranga nas eleições municipais deste ano, mas, teve apenas 3,90% dos votos, ficando na terceira posição.

Em Rondon do Pará, Adriana Andrade venceu seus quatro opositores, sendo eleita para prefeita daquele município com 48,58% dos votos.
Em Óbidos entre os sete candidatos a prefeito, duas são mulheres. Mas, só conquistaram o quinto e o sétimo lugar, respectivamente.

Em Baião duas mulheres se apresentaram como candidatas a prefeita, ficando no terceiro e quarto lugar, respectivamente, em um total de seis candidatos.
Em *Augusto Correia*uma mulher disputou a prefeitura, mas, não teve expressão nas urnas ficando em quarto lugar, sendo a última colocada.
Muaná tem uma mulher como a segunda colocada na disputa para a chefia do poder executivo.

Em Igarapé-açu dos sete candidatos para prefeito a segunda colocada na disputa é uma mulher.

O poder executivo de Canaã dos Carajás terá pela primeira vez uma mulher em seu comando, eleita pelo MDB, com 60,26% dos votos, sendo 27,87% na frente do segundo colocado.
Em Curralinho duas mulheres concorreram ao cargo de prefeita, ficando no segundo e terceiro lugar, respectivamente.

Almeirim passará a ser governado por uma mulher a partir de 1º de janeiro. É Lúcia do Líder que venceu com 33,35% dos votos, à frente de outra mulher, Rosa Age, que teve 31,02% dos votos. Outra que também concorreu a chefia do poder executivo em Almeirim foi Adriane Bentes, obtendo 24,17% da preferência dos eleitores. Os outros quatro candidatos não tiveram expressão nas urnas.

Eldorado do Carajás terá primeira vez uma mulher na chefia do poder executivo. Trata-se de Iara Reis, que venceu com 54,99% o atual prefeito, Célio Boiadeiro, que ficou em segundo lugar com 39,90% dos votos. Os outros três concorrentes não tiveram expressão nas urnas.
A segunda colocada na disputa pelo comando do poder executivo em Irituia é uma mulher, Carmelina Costa.

Em Oeiras do Pará o comando do poder executivo também estará nas mãos de uma mulher, Gilma Ribeiro, eleita com 25,13%, com vitória apertada com apenas 0,27% à frente do segundo colocado.

Em Aurora do Pará o poder executivo foi confiado a uma mulher, Vanessa Gusmão. A quinta colocada no pleito também é uma mulher, Branca do CRAS.

O poder executivo de Ponta de Pedras também será comandado por uma mulher, Consuelo Castro, eleita com 27,67% dos votos à frente do segundo colocado com uma diferença de 4,42%. A quinta colocada, em uma lista de sete candidatos, também é uma mulher.
Placas passará a ser administrada por Raquel, que venceu seu único opositor com uma diferença de 36,5% dos votos válidos.

Em Tracuateua uma mulher participou da disputa pelo poder executivo, ficando em quarto lugar entre os sete concorrentes.

Na disputa pelo poder executivo de Bagre a segunda colocada é uma mulher.
Em Prainha a única mulher que concorreu ao poder executivo ficou em terceiro lugar, à frente de outros 4 candidatos.

No município de Maracanã a segunda colocada na disputa pela chefia do poder executivo é uma mulher, Nathália Botelho, à frente de outros três candidatos.
Uma mulher, Jacy Barros, concorreu à prefeitura de Anajás, ficando e terceiro lugar.

Em Bujaru a única mulher que concorreu ao cargo de prefeita teve a candidatura anulada sub judice.
Lúcia Japonesa é a segunda colocada na disputa pela prefeitura de Marapanim.

A única mulher que concorreu a chefia do poder executivo de Anapú ficou em quarto lugar.
Em Água Azul do Norte a terceira colocada na lista de três candidatos a prefeito é mulher.

Em São Sebastiao da Boa Vista a única candidata que concorreu ao cargo de prefeita ficou em terceiro lugar.

O poder executivo de Garrafão do Norte terá o comando feminino com Edilma Alves, eleita com 58,38% dos votos válidos. Vencendo o único concorrente ao mesmo cargo, Nego Liso, que obteve 41,62% dos votos.

Elizane venceu com folga as eleições no município de São Domingos do Araguaia e comandará o poder executivo nos próximos quatro anos.

A segunda colocada ao cargo de chefia do executivo em Santa Maria do Pará é Daiana Melo, perdeu para o eleito com uma diferença de apenas 0,24% dos votos.

Em Salva Terra, entre os sete candidatos que disputaram o cargo de prefeito, duas são mulheres, ficando em segundo e sétimo lugar, respectivamente.
Em Chaves uma mulher concorreu ao cargo de prefeita, ficando em quarto lugar.

São João de Pirabas terá no poder executivo o comando feminino de Kamily Araújo, eleita com 48,21% dos votos válidos, à frente 14,14% do segundo colocado.

Nova Esperança do Piriá terá, no próximo pleito, o comando de Alcineia Ferro, eleita com apenas 0,63% de diferença em relação ao segundo colocado.
Majorri Santiago é a prefeita eleita em Floresta do Araguaia obtendo 46% dos votos válidos. À frente 10,12% do segundo colocado.

Em Santa Luzia do Pará, a única candidata a prefeita, Lúcia Machado, ficou em terceiro lugar entre os quatro que disputaram a chefia do executivo.
Márcia Ferreira comandará o executivo de Rio Maria nos próximos quatro anos com um parlamento composto de duas mulheres e nove homens.

A prefeitura de São Caetano de Odivelas foi conquistada pela professora Leila que levou 29,38% dos votos com vantagem de 3,47% em relação ao segundo colocado.

Curionópolis também em seu comando uma mulher, Mariana Chamon, que venceu as eleições com 47,87% dos votos, com vantagem de 9,96% à frente do segundo colocado que é o atual prefeito Adonei Aguiar.

O município de Nova Ipixuna será administrado por Dra. Graça, eleita com 50,44% dos votos válidos, vencendo o único opositor que teve 49,56% dos votos.

Socorrinha foi eleita com 56,88% dos votos válidos para prefeita de Nova Timboteua tendo como concorrente Katya Melo que obteve 43,12% da preferência do eleitor.

Em Vitória do Xingu a segunda colocada na disputa para a chefia do executivo é Josy Amaral com 36,03% dos votos válidos.

No município de São João do Araguaia a disputa pela chefia do executivo foi entre duas mulheres, assim, inevitavelmente o governo municipal terá à frente uma mulher. A vencedora foi Marcellanne Cristina que obteve 58,10% dos votos válidos; a outra foi Neuzinha Martins, com 41,90% dos votos.

Em Quatipuru apenas uma candidata participou da disputa pela chefia do poder executivo, com outros dois candidatos, ficando em terceiro lugar.
Cumaru do Norte teve uma mulher disputando a chefia do executivo, mas, ficou em quarto lugar.

Laane Barros venceu seu único opositor no município de Piçarra e comandará por lá o poder executivo.
No município de Colares Maria Lucimar também enfrenta um único opositor e o vence com 55,23% dos votos. Porém, sua candidatura está anulada sub judice.

Terra Alta teve apenas uma candidata ao cargo de prefeita ficando em terceiro lugar na disputa.

Patrícia Bitencourt foi a terceira colocada na disputa pela chefia do poder executivo em Inhangabi, mas, sua candidatura está anulada sub judice.

Três candidatas estiveram no páreo com outros cinco candidatos pela disputa do comando do poder executivo em Magalhães Barata. A vencedora foi a professora Marlene Borge com 49,73% dos votos.

No município de Peixe-boi apenas uma mulher concorreu ao cargo de prefeita ficando em terceiro lugar.

Os eleitores de Faro tiveram duas mulheres como opção para votar para o cargo de prefeita, porém, ficaram em segundo e terceiro lugar, respectivamente.

Em Santarém Novo três mulheres concorreram ao cargo de prefeita, ficando em terceiro, quinto e sexto lugar, respectivamente.

Com 49,58% dos votos válidos Lucinéia Alves foi eleita prefeita de Banach; seu opositor teve 45,09% da preferência dos eleitores, porém, teve a candidatura anulada sub judice.

Publicidade

veja também