Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Em quatro anos, Vale amplia engajamento de fornecedores na redução de suas emissões de carbono

Uma parceria entre a Vale e o CDP Latin America ampliou o engajamento de fornecedores da empresa no reporte e mensuração de suas emissões de gases do efeito estufa (GEE). Estabelecida em 2020, a parceria aumentou de 55% para 98% o número de fornecedores engajados com o tema. Essas empresas divulgaram seus dados climáticos sobre suas emissões de forma satisfatória e dentro do prazo requisitado pela organização.

Ao longo dos últimos quatro anos, 566 fornecedores da Vale aderiram de forma voluntária à iniciativa. Eles foram selecionados por executarem atividades críticas, considerando o volume de emissões e o impacto para o negócio da empresa. Não estão incluídos neste grupo clientes siderúrgicos e fornecedores da área de navegação. Os fornecedores selecionados em 2023 representam 30% do dispêndio global da empresa.

Somados, esses fornecedores reportaram uma redução de emissões de 350 milhões de toneladas de CO2eq por ano desde 2020 ou o equivalente à emissão de 83 milhões de carros compactos.

“Queremos ter um papel-chave na redução das emissões de carbono do planeta e uma das maneiras de atingir esse objetivo é por meio de parcerias”, explica Marco Braga, diretor de Suprimentos da Vale. “Trabalhamos para atingir nossas metas de redução de emissões e também para trazer nossos fornecedores conosco nessa jornada de descarbonização”.

A Vale estabeleceu uma meta de reduzir em 15% suas emissões de escopo 3, relativas à cadeia de valor, até 2035, o que inclui os fornecedores.

Referência na elaboração de reportes como esse, tendo avaliado mais de 23 mil empresas e 1.100 governos regionais, o CDP é uma organização internacional que administra o maior sistema mundial de divulgação de dados ambientais para empresas, cidades, estados e regiões, por meio do Programa Supply Chain. A organização foi uma das responsáveis pelo desenvolvimento do Science Based Targets Initiative (SBTi), que elaborou metodologias para metas baseadas em ciência que visam o atingimento das ambições definidas pelo Acordo de Paris: limitar o aquecimento global a um patamar bem abaixo de 2º C acima dos níveis pré-industriais e perseguir a limitação do aquecimento em 1,5ºC.

Além de orientar no reporte e mensuração dos dados climáticos, o CDP disponibiliza acesso a cursos de capacitação gratuitos. Desde 2020 foram realizados oito webinars para fornecedores pelo CDP e três fóruns pela Vale.

Em 2023, foi encerrado o primeiro ciclo da parceria e teve início o segundo ciclo, que terá duração até 2025. Após elevar o nível de engajamento, o objetivo da parceria para essa nova fase é aumentar o grau de maturidade dos fornecedores em relação ao reporte e medição das emissões, uma métrica estabelecida pelo CDP. Para dar maior foco, o número de empresas envolvidas foi reduzido de 500 no primeiro ciclo para cerca de 200.

“O grau de maturidade mede o quanto o fornecedor aderiu de fato às melhores práticas em relato e medição de emissões. No início da parceria, tínhamos 14% classificados como grau A ou B e no ano passado já chegamos a 26%. É um caminho que vamos seguir percorrendo para ampliar o envolvimento dos fornecedores com o tema das mudanças climáticas”, explica Fabiana Paixão Silva, líder do Programa Carbono na Cadeia de Valor, da Vale.

A Vale no combate às mudanças climáticas

A Vale estabeleceu metas para reduzir suas emissões de gases de Efeito Estufa de escopos 1 e 2 (diretas e indiretas) em 33% até 2030 e zerar suas emissões líquidas até 2050. A empresa também propôs a meta de reduzir suas emissões de escopo 3, relativas à cadeia de valor, em 15% até 2035. A estratégia para atingir esses objetivos se baseia em oferecer produtos de qualidade, que ajudem a reduzir a pegada de carbono dos seus clientes; utilizar a capacidade de inovar para oferecer soluções à indústria; e estabelecer parcerias, principalmente com clientes e fornecedores.

Sobre o CDP

O CDP é uma organização global sem fins lucrativos que administra um sistema mundial de divulgação ambiental para empresas, cidades, estados e regiões. Fundado em 2000 e trabalhando com mais de 740 instituições financeiras que abrangem mais de US$ 136 trilhões em ativos, o CDP foi pioneiro no uso de mercados de capitais e compras corporativas para motivar as empresas a divulgar seus impactos ambientais, reduzir as emissões de gases de efeito estufa, gerenciar os recursos hídricos e proteger as florestas. Visite o site ou siga-nos @CDPLatinAmerica.

Qual sua reação para esta matéria?
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
Leia também no Portal Pebinha de Açúcar:

Deixe seu comentário