Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Falta de segurança expõe pessoas ao perigo no Residencial Alto Bonito

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Segundo o presidente da Associação dos Moradores do Residencial Alto Bonito, Kenedy Modesto Pereira, a falta de segurança naquele complexo habitacional tem exposto ao perigo muitas pessoas. Os prédios, divididos em diversos blocos foram construídos sobre a elevação que, mesmo com a preparação através de terraplanagem, tem a necessidade de fazer contenção de segurança.

De acordo com Kenedy, não são raros os casos de acidentes com adultos e crianças tendo como resultado traumas em pernas ou braços. “A contenção que temos aqui é muito frágil, feito com barras de ferros facilmente removidas”, conta Kenedy, dando conta de que desta vez o resultado da falta de segurança foi fatal, causando a morte de Joaquim Neto Trajano, morador do apartamento 7, do bloco 33, que, ao cair, bateu a cabeça, vindo a óbito logo em seguida vítima de hemotórax.


Mas, segundo Kenedy Modesto, não são apenas muretas de proteção que geram a insegurança naquele residencial. O tráfico de entorpecentes, a falta de extintores, falta de água nas mangueiras para combate a incêndios, bomba d’água que não funciona e pessoas idosas morando nos andares mais altos tendo que descer escadas por causa do elevador, são outros fatores de risco.

Kenedy Modesto denuncia ainda que a estrutura daquele residencial foi projetada para suportar no máximo cinco lajes, porém, foi estendido para sete. “Pedimos a atenção dos responsáveis através das secretarias de Segurança e Habitação, respectivamente, para que tomem providências e tragam a solução destes e de muitos outros problemas com os quais vivenciamos”, desabafa.

Os moradores também demonstram insatisfação com a situação e pedem socorro. Um deles é Vagner Pinto de Araújo, que diz ver seus filhos e tantas outras crianças correndo riscos naquele local. “As crianças precisam brincar e não têm tanta noção dos perigos. Por isso, precisamos que sejam instalados equipamentos de segurança”, pede Vagner.

Publicidade

Veja
Também